Funcionários do BNDES vão à Justiça contra venda de ações na Eletrobras

***ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 23.10.2019 - Sede do BNDES no Rio de Janeiro. (Foto: Lucas Tavares/Folhapress)
***ARQUIVO*** RIO DE JANEIRO, RJ, 23.10.2019 - Sede do BNDES no Rio de Janeiro. (Foto: Lucas Tavares/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Funcionários do BNDES entraram na Justiça contra a venda das ações que o banco mantém na Eletrobras. Na ação, por meio da AFBNDES (associação de trabalhadores da instituição), eles dizem ver abuso de poder do governo federal e imposição ao BNDES para se desfazer dos ativos da estatal de energia.

Como detentor de uma carteira de ações, o BNDES tem de garantir o maior valor possível para o banco, argumenta a associação.

Arthur Koblitz, presidente da AFBNDES, diz que a entidade não questiona o papel do BNDES como agente de privatização do governo nem a privatização, mas o processo de vender ações durante privatização sem esperar a valorização prevista.

Analistas de mercado estimam que os papéis na Bolsa podem se valorizar até 85% nos próximos meses com o processo de privatização da empresa.

O Tesouro, afirma a associação dos funcionários do banco, possuía ações suficientes para permitir a diluição do controle estatal na Eletrobras no patamar considerado desejado (45%), mas determinou que o BNDES vendesse parte de suas ações ampliando a oferta primária.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos