Funcionários da Caixa enviam carta a Lula pedindo revisão no consignado para beneficiários do Auxílio Brasil

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) recebeu de funcionários e ex-funcionários da Caixa Econômica Federal um documento que propõe mudanças de diversas diretrizes do banco. Um dos principais pontos da carta pede a revisão da concessão de crédito consignado para beneficiários do Auxílio Brasil, sobretudo em relação à taxa de juros, estipulada em 3,45% ao mês.

"Há um risco inegável quanto ao prejuízo na condição das famílias que terão redução no valor do benefício e tornando ainda mais crítica a insegurança alimentar/sobrevivência da população", escreveu o comitê.

Além disso, os servidores pedem que a instituição crie unidades de negócio para atuar na renegociação de dívidas e recuperação de créditos inadimplentes, com ações de educação financeira e adequação dos pagamentos às condições financeiras dos indivíduos. Foi sugerido a Lula a alteração de normas do Conselho Monetário Nacional (CMN), liberando recursos do depósito compulsório para atuar nesta frente.

O documento também pede o retorno das operações do Minha Casa, Minha Vida, e a alocação de mais recursos do programa habitacional para a faixa de mais baixa renda. A atuação da Caixa no crédito imobiliário, escrevem, deve ser levada em consideração no desenvolvimento econômico e social, por meio da geração de empregos.