Combates entre tropas sírias e EI deixam pelo menos 39 mortos em 48 horas

Cairo, 19 jun (EFE).- Pelo menos 24 soldados das forças governamentais sírias e 15 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram nas últimas 48 horas em combates em áreas desérticas situadas no centro e no leste do país, informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Os enfrentamentos aconteceram no leste da província de Homs e em Deir ez-Zor, em uma ofensiva governamental contra os jihadistas.

Segundo a ONG, os combates fazem parte de uma campanha militar governamental para recuperar áreas desérticas controladas pelo EI nas imediações das bases militares de T2, em Deir ez-Zor, e T3, em Homs.

Previamente, o Observatório tinha informado a morte de oito soldados sírios e seis membros do EI em combates que se estendem desde a última madrugada na província de As-Swayda, ao sul de Damasco.

Estas ofensivas governamentais ocorrem em paralelo a uma operação militar das Forças da Síria Democrática (FSD), um grupo de milícias lideradas por curdos, contra o EI na província da Al Hasakah.

O grupo radical perdeu a maior parte dos territórios que conquistou em 2014 na Síria e no Iraque, quando proclamou um "califado". EFE