Funcionários de terminal envolvidos em caso de racismo são afastados

1 / 1
Funcionários de terminal envolvidos em caso de racismo são afastados

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Funcionários do terminal Parque Dom Pedro 2º, acusados de racismo pelo ator Diogo Cintra, foram afastados das suas atividades na tarde deste sábado (18).

Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, todos os seguranças que aparecem em imagens das câmeras de segurança no momento em que o ator pediu ajuda vão ficar longe do trabalho até o fim das investigações.

Na madrugada de quarta-feira (15), o jovem estava a pé a caminho do terminal quando foi abordado por dois homens que queriam roubar seu celular. Assustado, Cintra correu até as catracas e disse a uma das seguranças que estava sendo assaltado.

De acordo com o ator, os funcionários ignoraram seus pedidos de socorro e ainda o confundiram com um assaltante.

Ele teve foi espancado por um grupo de cinco homens, que lhe roubaram o celular e a carteira. O ator contou que levou socos e pontapés pelo corpo, além de pauladas e mordidas de cachorro.