Funcionários do Twitter optam por sair da empresa após ultimato de Elon Musk

Por Sheila Dang e Paresh Dave e Hyunjoo Jin

(Reuters) - Centenas de funcionários decidiram sair do Twitter após o prazo de quinta-feira dado pelo bilionário Elon Musk, que afirmou que os empregados da companhia deveriam aceitar longas jornadas de trabalho "em alta intensidade" se quisessem continuar na empresa.

As demissões destacam a relutância de alguns dos cerca de 3 mil funcionários do Twitter em permanecer em uma empresa que acabou de ter metade de sua força de trabalho cortada por Musk, que ainda está promovendo uma forte mudança na cultura de trabalho da companhia.

Musk foi ao Twitter na noite de quinta-feira e disse que não estava preocupado com as renúncias, pois "as melhores pessoas ficam".

O bilionário se encontrou com alguns funcionários importantes na quinta-feira para tentar convencê-los a ficar, disse um empregado da rede social e outro que saiu recentemente da empresa, mas que manteve contato com os colegas.

A companhia também notificou os funcionários de que fechará escritórios e cortará o acesso por crachá até segunda-feira, segundo duas fontes. Agentes de segurança começaram a retirar alguns funcionários de um escritório da empresa na noite de quinta-feira, disse uma fonte.

Mais de 110 funcionários em pelo menos quatro continentes anunciaram decisão de sair da companhia, segundo publicações deles mesmos na rede social. Cerca de 15 funcionários, muitos deles da área de vendas de anúncios, manifestaram a intenção de permanecer na empresa.

Na ferramenta de bate-papo interna do Twitter, mais de 500 funcionários escreveram mensagens de despedida na quinta-feira, disse uma fonte familiarizada com as notas.

O número exato de funcionários que pretendem deixar a empresa não pôde ser estabelecido.

O Twitter não respondeu a um pedido de comentário.

ESTABILIDADE DA PLATAFORMA

As demissões incluem muitos engenheiros responsáveis ​​por corrigir bugs e evitar interrupções no serviço, levantando dúvidas sobre a estabilidade da plataforma em meio à perda de funcionários.

Na noite de quinta-feira, a versão do aplicativo do Twitter usada pelos funcionários começou a mostrar lentidão, segundo uma fonte familiarizada com o assunto, que estimou que a versão pública do Twitter corria o risco de sofrer problemas durante a noite.

"Se quebrar, não restou ninguém para consertar as coisas em muitas áreas", disse a fonte, que não quis ser identificada por medo de represálias.

Os relatos de interrupções no serviço do Twitter aumentaram acentuadamente de menos de 50 para cerca de 350 notificações na noite de quinta-feira, de acordo com o site Downdetector, que rastreia problemas de acesso em sites e aplicativos.

Em uma aparente resposta à ordem de Musk para que os funcionários sejam "hardcore", os perfis no Twitter de vários engenheiros que decidiram sair da empresa exibem expressões como "engenheiro softcore" ou "ex-engenheiro hardcore".

Musk fez piada em sua conta no Twitter. "Como você faz uma pequena fortuna em mídia social?", escreveu ele. "Comece com uma grande."

(Por Sheila Dang, Hyunjoo Jin e Paresh Dave; reportagem adicional de Martin Coulter e Akanksha Khushi)