Funcionária de hospital é demitida por justa causa após se recusar a tomar vacina contra covid

·1 minuto de leitura
Cropped image of nurse injecting Covid-19 Vaccine to a patient. Female healthcare worker is working at hospital. She is holding syringe.
Funcionária não apresentou justificativa para não se vacinar e foi demitida (Foto: Getty Images)
  • Funcionária de hospital foi demitida por justa causa após se recusar a tomar vacina

  • Mulher entrou na Justiça contra decisão, perdeu, e recorreu à segunda instância, quando perdeu novamente

  • Ministério Público do Trabalho já havia sinalizado que recusa a vacinação sem justificativa poderia gerar demissão por justa causa

Uma auxiliar de limpeza de um hospital em São Caetano do Sul, no ABC paulista, foi demitida por não querer se vacinar contra a covid-19. A mulher foi mandada embora por justa causa e, após ser dispensada, ela entrou na Justiça, perdeu a ação. A ex-funcionária recorreu e perdeu novamente.

Leia também:

A decisão foi tomada em segunda instância pela Justiça de São Paulo.

Segundo informações da TV Globo, o Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo entendeu que o interesse particular dela não poderia estar acima do coletivo. Sem tomar a vacina contra a covid-19, a mulher poderia colocar em risco a saúde de companheiros de trabalho, além dos pacientes do hospital. O recurso em segunda instância foi negado de forma unânime.

Já havia uma determinação do Ministério Público do Trabalho, de fevereiro de 2021, orientando que funcionários que se recusassem a se vacinar contra a covid-19 sem razões médicas comprovadas poderiam ser demitidos por justa causa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos