Funcionário de hotel é preso em flagrante por estupro de hóspede

·2 minuto de leitura
Câmeras de segurança do hotel ajudaram a solucionar o caso (Foto: Reprodução/G1)
Câmeras de segurança do hotel ajudaram a solucionar o caso (Foto: Reprodução/G1)

Um funcionário de um hotel foi preso em flagrante por estupro na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na noite da última segunda-feira, 19. A caso foi relevado pelo portal G1.

De acordo com a polícia, Fábio de Oliveira de Barros, 37 anos, trabalha como mensageiro no America’s Barra Hotel e atacou uma hóspede que estava no local. Segundo a vítima, que é do Pará e estava na cidade para um curso, o homem invadiu o quarto e passou a mão nas partes íntimas dela.

À polícia, ela contou que reagiu com um chute. Em seguida, Fábio Oliveira de Barros fugiu. Imagens das câmeras de segurança dos corredores do hotel, divulgadas pelo G1, mostram o funcionário correndo após sair do quarto da vítima.

Segundo o relato da mulher, quando ela chegou ao hotel estava passando mal e era acompanhada por uma amiga. O suspeito abordou as duas quando elas esperavam o elevador. A vítima ficou sozinha no quarto e ouviu Fábio batendo na porta. Ela não abre e, em seguida, ele volta com uma chave e consegue abrir.

“Eu ouvi o barulhinho do cartão magnético passando na porta para liberar. Eu me assustei. Ele foi logo se anunciando, se identificou como o motorista da minha amiga, ‘que estava lá embaixo, que ela estava preocupada’”, relatou ao G1. Em seguida, contou, o homem disse que apagaria a luz e encostou nela perguntando se ela realmente estava bem.

Leia também

“Ele continuou falando que minha amiga estava preocupada e foi baixando a mão. Eu dizia que estava bem, ele foi baixando a mão e botou nas minhas partes íntimas. Baixou a mão mesmo. Nisso, eu tive o reflexo de dar um chute nele”, contou. Todo o episódio durou cerca de quatro minutos.

Ao G1, o delegado responsável pelo caso, Henrique Damasceno, da 16ª DP, na Barra da Tijuca, afirmou que as filmagens ajudaram na investigação. “Conseguimos imagens, fizemos perícia e tomamos todas as medidas para que todas as provas fossem colhidas a fim de possibilitar a responsabilização do autor”, contou.

No depoimento à polícia, Fábio Oliveira de Barros ficou em silêncio. Ao G1, o hotel afirmou que repudia qualquer tipo de agressão física ou moral e está dando o apoio necessário à polícia.