Funcionário debocha de currículos em vídeo e é demitido por empresa de MS

Reprodução

Um funcionário de uma empresa em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, divulgou nas redes sociais uma série de vídeos em que aparece debochando de currículos que deveriam ser analisados por ele. A atitude de Paulo Moraes gerou revolta e o rapaz acabou ficando sem emprego.

As informações são O Globo.

Os currículos foram enviados para a Avante Energia, empresa de prestação de serviços em instalações elétricas, que informou a demissão do funcionário na quarta-feira (24). A empresa afirmou que repudia a atitude de Paulo e frisou que não tolera a quebra de sigilo dos candidatos. O rapaz atuava como coordenador-geral desde outubro de 2017.

“A cada um currículo, 1 presta”, dizia o título do vídeo. Ele ainda comenta que a “crise é real”, em referência a quantidade de currículos recebidos. Atualmente, o Brasil tem mais de 13 milhões de pessoas desempregadas.

Em outro momento, Paulo expõe o currículo de um candidata, com foto, e diz que não a contrataria apenas por não gostar dela. “Recebi até o currículo de uma que eu odeio. Eu sou bom de fisionomia, penou em ter mandado foto. Que penar", disse. Além disso, ele diz estar cansado de receber tantos currículos.

Em um novo vídeo, divulgado na terça-feira (23) – e já deletado -, Paulo Roberto pede desculpas pela atitude, disse estar arrependido, mas acabou recebendo uma nova chuva de críticas. Ele também deletou a conta no Instagram em que postou os vídeos.

"Apagou o pedido de desculpas. Deu tantas dicas bacanas, podia ter feito o vídeo sem humilhar as pessoas! A lei do retorno é linda, pois agora ele que vai mandar currículo!", afirmou um usuário do Facebook.

A empresa publicou seu posicionamento no Twitter:

" A Empresa Avante Energia e Serviços não tinha conhecimento do vídeo postado, agradecemos a informação. Não compactuamos com a atitude tomada pelo funcionário que usou sua rede social particular postando vídeos e fotos sem autorização da empresa. A empresa Avante através do seu representante legal informa que não tolera atitudes de quebra de sigilo das informações e não tem a prática de utilizar redes sociais, mediante ao exposto informamos que o funcionário já não faz mais parte do nosso quadro de colaboradores ", diz o comunicado da empresa.