Funcionários da Delta Airlines vão pagar R$ 1.040 por mês caso não se vacinem

·1 minuto de leitura
No mundo inteiro, países e empresas estão encontrando formas de incentivar a vacinação contra a Covid-19. (AP Photo/Robert F. Bukaty, File)
No mundo inteiro, países e empresas estão encontrando formas de incentivar a vacinação contra a Covid-19. (AP Photo/Robert F. Bukaty, File)
  • O comunicado foi feito via e-mail assinado pelo CEO da Delta, Ed Bastian;

  • A multa será mensal, no valor de US$ 200 (em torno de R$ 1040 na cotação atual do dólar);

  • A partir de 30/09, todos os funcionários serão submetidos a testes semanais do vírus.

No mundo inteiro, países e empresas estão encontrando formas de incentivar a vacinação contra a Covid-19. A Delta Airlines, uma das maiores companhias aéreas do mercado, decidiu aplicar uma multa mensal de US$ 200 (em torno de R$ 1040 na cotação atual do dólar) para quem não se vacinar contra a Covid. O comunicado foi feito aos colaboradores da empresa via e-mail, assinado pelo CEO da Delta, Ed Bastian. 

Leia também:

Bastian, afirmou que a medida é uma forma de mostrar para todos os impactos de não aderir à campanha de vacinação.

“A cobrança será necessária para que os riscos financeiros acarretados pela decisão de não se vacinar sejam nítidos para todos”, disse Bastian. “Nas últimas semanas, desde a chegada das novas variantes, todos os funcionários da Delta que foram hospitalizados com Covid não estavam vacinados”, completou.

A partir de 30 de setembro, todos os funcionários da Delta serão submetidos a testes semanais e precisarão usar máscaras em todos os ambientes da empresa. 

EUA têm multa e outros 'castigos' para a vacina obrigatória 

De Wall Street ao Vale do Silício, passando pelos matadouros e pelo transporte aéreo, cada vez mais empresas exigem a vacinação de seus funcionários, chegando, inclusive, a demitir os resistentes.

O canal noticioso CNN, por exemplo, expulsou três funcionários que infringiram sua política sanitária quando foram trabalhar sem estar imunizados contra a covid-19.

Segundo a Agência Federal para o Cumprimento das Leis contra a Discriminação no Local de Trabalho (EEOC, na sigla em inglês), os empregadores têm o direito de exigir a vacinação dos trabalhadores que voltarem ao modelo presencial, exceto por motivos médicos ou por objeção religiosa.

Com informações do B9.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos