Fundação Gates doará US$ 1,4 bilhão a agricultores na África e Ásia pela mudança climática

A Fundação Bill e Melinda Gates anunciou, nesta segunda-feira (7), na COP27 no Egito, uma doação de 1,4 bilhão de dólares para pequenos produtores e agricultores afetados pela mudança climática na África e na Ásia.

A doação será entregue ao longo de quatro anos e servirá para financiar métodos de combate à seca, ondas de calor e inundações extremas, segundo o comunicado distribuído em Sharm el-Sheikh.

Organizações de defesa de pequenos produtores rurais, que afirmam representar cerca de 350 milhões de produtores e agricultores no mundo, publicaram uma carta aberta nesta segunda-feira na qual alertam que a segurança alimentar está em perigo e pedem aos governos que apoiem a produção de pequena escala em vez da agricultura industrial.

"O aumento da fome no ano passado expôs a fragilidade de um sistema alimentar mundial" mal preparado para os choques climáticos, disse a carta assinada por 70 organizações.

"Construir um sistema alimentar que possa alimentar a todos em um mundo muito quente deve ser uma prioridade na COP27", acrescentou.

Mais de 100 líderes mundiais lançarão uma nova rodada de negociações na conferência da ONU sobre a mudança climática nesta segunda e terça-feira.

O financiamento do combate ao aquecimento global, seja por meio de medidas de mitigação, adaptação, ou um possível fundo para danos e perdas, que os países do sul exigem dos industrializados, está na mesa de negociações em Sharm el-Sheikh.

A agricultura é a espinha dorsal da maioria das economias africanas. Emprega mais de 50% da força de trabalho e representa um terço do total do PIB africano.

mh/jz/avl/es/aa