Fundador da FTX afirma que só tem US$ 100 mil em sua conta

Sam Bankman-Fried, declarou que seu patrimônio investido na FTX desmoronou após uma série de escândalos (Matias J. Ocner/Miami Herald/Tribune News Service via Getty Images)
Sam Bankman-Fried, declarou que seu patrimônio investido na FTX desmoronou após uma série de escândalos (Matias J. Ocner/Miami Herald/Tribune News Service via Getty Images)
  • Sam Bankman-Fried afirmou que suas finanças estão em situação complicada;

  • A FTX, com sede nas Bahamas, era proprietária e operadora da FTX.com, uma plataforma de criptografia que atendia a uma ampla base de clientes;

  • Anthony Russo e Joseph V. Russo estão criando uma série para a Amazon baseada na história de como a FTX teve um fim tão rápido e escandaloso.

O fundador da FTX, Sam Bankman-Fried, declarou que, em sua conta, restam apenas US$ 100 mil de sua fortuna que, ainda em 2022, era estimada em cerca de US$ 26,5 bilhões.

Segundo informações do G1, Sam declarou que a situação de suas finanças ficou "complicada" e que todo seu patrimônio investido na corretora desmoronou após uma série de escândalos envolvendo a FTX.

· Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus e-mails em 1 só lugar

· Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

A FTX, com sede nas Bahamas, era proprietária e operadora da FTX.com, uma plataforma de criptografia que atendia a uma ampla base de clientes, incluindo investidores de varejo e institucionais fora dos EUA.

Em novembro, o fundador da FTX assumiu a culpa por irregularidades financeiras na bolsa, que até recentemente era a terceira maior do mundo em volume de negociação e pediu perdão por sua parte em causar uma quebra no mercado cripto que até agora já causou um estrago de US$ 200 bilhões.

Falências em cadeia

Após passar semanas assegurando a seus clientes que tudo estava bem financeiramente na companhia, a BlockFi anunciou que está protocolando um pedido de falência junto ao governo americano, deixando 100 mil usuários impossibilitados de sacar seus investimentos.

A BlockFi é uma empresa financeira baseada em criptomoedas. Ela é conhecida por dar empréstimos a investidores sem nenhum tipo de verificação de crédito. Para se financiar, a empresa também prometia altos rendimentos para depósitos de criptomoedas em suas contas.

No entanto, em seu pedido de falência a plataforma de empréstimos apontou o fim da FTX como motivo de seus problemas. Isto porque, devido a problemas financeiros ocorridos em julho, a BlockFi foi salva pela empresa de Sam Bankman-Fried com um empréstimo de US$ 250 milhões (R$ 1,3 bilhão).

Escândalo vai virar série

Anthony Russo e Joseph V. Russo estão criando uma série para a Amazon baseada na história de como a FTX, que já foi uma das exchanges de criptomoedas mais conhecidas, teve um fim tão rápido e escandaloso. De acordo com a Variety , a Amazon aprovou uma adaptação em série limitada com oito episódios e pretende iniciar a produção no segundo trimestre do próximo ano. Os irmãos Russo são conhecidos por dirigir quatro filmes do Universo Cinematográfico da Marvel.

A FTX entrou com pedido de falência na semana passada, depois que uma série de eventos levou ao seu colapso em um curto período de tempo. Os tokens FTT da bolsa caíram de valor no início deste mês, depois que a rival Binance anunciou que venderia seus FTTs restantes devido a "revelações recentes".