Fundadora da Theranos condenada a 11 anos de prisão

Elizabeth Holmes, a fundadora da Theranos, uma Start-up de Silicon Valley que atraiu inúmeros investidores para um projeto na área da saúde que nunca funcionou, foi condenada a 11 anos de prisão por fraude. Os procuradores querem ainda o pagamento de 800 milhões de dólares aos lesados. Holmes está grávida e só será detida em abril de 2023.

Holmes tinha sido condenada em janeiro por quatro acusações de fraude por convencer os investidores de que tinha desenvolvido um dispositivo médico revolucionário antes de a empresa se ter "incendiado" após uma investigação do The Wall Street Journal.

O caso, atentamente acompanhado, tornou-se uma acusação de Silicon Valley, e os procuradores federais dos EUA tinham procurado obter uma pena de prisão de 15 anos para Holmes.

A advogada norte-americana Stephanie Hinds disse que a sentença "reflete a audácia da sua fraude maciça e os danos espantosos que ela causou".

"Durante quase uma década, Elizabeth Holmes fabricou e espalhou elaboradas falsidades para atrair uma legião de investidores de capital, grandes e pequenos, e a sua fraude causou a perda de centenas de milhões de dólares", disse o procurador numa declaração após a decisão do juiz.

Na altura em que tentava atrair investimentos para um alegado kit de teste fácil de usar que podia realizar uma vasta gama de diagnósticos médicos com apenas algumas gotas de sangue, vestia-se sobriamente com camisolas de gola alta pretas que evocavam o seu herói, o falecido ícone da Apple, Steve Jobs.

Os promotores defendem que Holmes sempre soube que o seu dispositivo não estava a produzir resultados precisos e fiáveis, mas induziu dezenas de investidores a contribuir com quase um bilião de dólares, tudo isto sem nunca alcançar receitas significativas.

A ascensão meteórica e o rápido desaparecimento de Holmes tem sido objeto de livros, filmes e uma série de televisão que emoldurou a sua história como um conto de advertência sobre os excessos da indústria tecnológica que seguiu cegamente um carismático fundador.

A certa altura, a direção da Theranos incluía o antigo secretário de defesa dos EUA, James Mattis e antigos secretários de Estado dos EUA Henry Kissinger e o falecido George Shultz.

A audiência de restituição ainda não foi marcada. Holmes diz que não tem dinheiro para pagar.