Funeral e cremação do corpo de Bruno acontece na sexta; velório de Dom será no domingo

Manifestantes pedem justiça no caso de Dom Phillips e Bruno Pereira (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Manifestantes pedem justiça no caso de Dom Phillips e Bruno Pereira (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

O velório do indigenista Bruno Pereira será realizado nesta sexta-feira (24), no Cemitério e Crematório Morada da Paz, em Paulista, no Pernambuco, a partir das 9h. A cremação está marcada para às 15h. O momento de despedida será aberto apenas para a família e amigos. Bruno foi servidor de carreira da Fundação Nacional do Índio (Funai), e reconhecidamente defensor das causas indígenas. Casado com a antropóloga Beatriz Matos, o indigenista deixa três filhos.

Para homenagear Bruno, o cemitério Morada da Paz disponibilizou uma página exclusiva na plataforma Morada da Memória. No site, o público em geral pode enviar mensagens em memória ao indigenista.

Familiares do jornalista inglês Dom Phillips também informaram que o funeral e cremação do corpo do correspondente, assinado junto à Bruno no Amazonas, acontece no domingo (26), das 9h às 12h, no Cemitério Parque da Colina, em Niterói. O acesso também é restrito aos parentes e amigos.

Dom Phillips colaborava com diversos jornais no exterior, como o The New York Times, The Guardian e The Washington Post. Ele realizou diversas viagens para a Amazônia, onde fez reportagens sobre desmatamento e crimes. Ele vivia no Brasil há 15 anos e era casado com uma brasileira.

Corpos serão entregues às famílias nesta quinta

A família do Dom Phillips confirmou, na manhã desta quinta-feira, que a chegada do corpo do jornalista está prevista para às 15h de hoje, no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Nesta quarta, a Polícia Federal informou que os restos mortais do indigenista Bruno Pereira também serão entregues aos familiares nesta quinta-feira. Ambos os corpos estão previstos para deixar o aeroporto de Brasília às 14h. De acordo com o Comitê de Crise, criado para investigar o caso, os exames de DNA foram concluídos e os resultados confirmaram que os restos mortais encontrados na cena do crime são de Bruno e Dom.

"As amostras biológicas apontaram a presença de 02 (dois) Perfis Genéticos distintos nos remanescentes humanos encontrados pela Perícia da Polícia Federal. Os resultados encontrados estão em consonância com as análises de Odontologia Legal, da Antropologia Forense e da Papiloscopia que apontaram tratar-se dos remanescentes de Dom Phillips e Bruno Pereira", diz a nota da Polícia Federal.

No domingo, a Polícia Federal (PF) informou que subiu para oito o número de suspeitos de envolvimento com as mortes — três deles já foram presos durante as investigações sobre o caso. De acordo com a polícia, mais cinco homens que ajudaram a ocultar os corpos de Bruno e Dom na mata foram identificados. A polícia, porém, não informou os nomes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos