Funeral de Estado da Rainha Isabel II em Londres

O funeral de Estado da Rainha Isabel II está a ter lugar, esta segunda-feira, em Londres. A urna com os restos mortais da soberana saiu de Westminster Hall, a sala mais antiga do Palácio de Westminster (que alberga as duas câmaras do Parlamento Britânico) ao longo da manhã, em direção à Abadia de Westminster, onde o funeral começou às 11 horas locais.

As cerimónias fúnebres contaram com a presença dos membros da família real britânica, os ententes mais próximos de Isabel II. Destaque para os filhos: o Rei Carlos III, a princesa Ana, o príncipe André e o príncipe Eduardo, o herdeiro ao trono, o príncipe William e o irmão, Harry, duque de Sussex.

Minutos depois de sair de Westminster Hall, o caixão chegou à Abadia de Westminster, onde foi colocado precisamente no centro da abadia, perante o olhar atento dos cerca de dois mil convidados presentes.

A Abadia de Westminster é um dos edifícios religiosos mais importantes para a monarquia britânica, uma vez que é o local escolhido para a realização de várias cerimónias importantes, entre elas coroações, casamentos ou funerais. Foi, por exemplo, nesta abadia que Isabel II foi coroada, em 1953, aos 25 anos de idade. Este foi também o local escolhido para a celebração do seu casamento com o Príncipe Filipe, duque de Edimburgo, em 1947.

Ao longo da cerimónia na Abadia, houve cantos por parte do coro e ainda várias leituras. A primeira-ministra britânica, Liz Truss, última chefe de governo indigitada por Isabel II, fez uma das dessas leituras.

De salientar que o serviço fúnebre foi conduzido por David Hoyle, deão de Westminster. Já o sermão foi lido por Justin Welby, arcebispo da Cantuária e líder da igreja anglicana.

Na Abadia de Westminster, estiveram presentes cerca de dois mil convidados, entre eles vários chefes de Estado e de governo a nível mundial e também membros de várias famílias reais. Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente português, está também a marcar presença no último adeus à soberana.

No final da cerimónia, ouviu-se o The Last Post, uma melodia tradicionalmente usada em funerais militares das nações da Commonwealth. Isabel II era a Comandante Suprema das Forças Armadas, daí o simbolismo do momento.

Depois, instantes antes da saída da urna, foi ouvido o hino nacional, God Save The King, e cumpriram-se dois minutos de silêncio em todo o Reino Unido.

Ao longo da tarde, a urna seguirá em procissão por vários pontos-chave de Londres, onde milhares de pessoas aguardam para se despedirem uma última vez de Isabel II.

A Rainha chega ao final da tarde desta segunda-feira à sua última morada, a capela de São Jorge, no Castelo de Windsor, onde será sepultada juntamente ao marido, o príncipe Filipe e aos pais (o rei Jorge VI do Reino Unido e Isabel Bowes-Lyon). Neste local, existirá uma cerimónia final de despedida privada, reservada aos membros da família real.