Fungo da série ‘The Last Of Us’ existe no Brasil; conheça

A nova série da HBO, The Last of Us, estreou neste domingo e acendeu um debate caloroso nas redes sociais. Isso porque a trama retrata um cenário apocalíptico causado pelo fungo Cordyceps, capaz de transformar seres-humanos infectados em zumbis canibais. As pessoas começaram a se perguntar se esse fungo realmente existe e se ele pode causar um apocalipse zumbi. A resposta para as duas perguntas é sim.

Entenda o motivo e como preveni-lo: mulher descobre câncer após lesão ao fazer as unhas

Sensação na boca: pesquisadores descobrem por que o chocolate é tão irresistível

O fungo existe e pode ser encontrado principalmente em florestas tropicais, como as do Brasil. Ele também pode causar efeitos parecidos a um apocalipse zumbi, porém, apenas em formigas, visto que ele é um endoparasita de artrópodes, como larvas de mariposa.

Chamado de Cordyceps, do filo Ascomycota, ele se desenvolve no corpo de sua vítima consumindo suas estruturas musculares.

Durante este período, o animal mantém suas atividades normalmente, entretanto, depois de duas semanas após a infecção, o fungo atinge o sistema nervoso central do invertebrado. E a formiga começa a se comportar de maneira estranha, não conseguindo se manter em cima de folhas, ou buscar alimentos para o grupo, isso ocorre por conta dos movimentos trêmulos frequentes causados pelo fungo que resultam em convulsões.

Apenas 5 minutos: o exercício de respiração que melhora o humor e a ansiedade, segundo pesquisadores de Stanford

O inseto morre logo em seguida e novos esporos do fungo são produzidos e liberados para o ambiente, podendo infectar novas formigas. Para o alívio geral da população não há relatos de infecção similar em humanos, porém, ela possui outras finalidades na medicina e é utilizada em humanos para outros benefícios.

Como por exemplo para tratar anemia, baixa imunidade, impotência sexual, retardar o processo de envelhecimento, recuperação pós cirúrgica e tumores.

O fungo Cordyceps é muito conhecido na medicina tradicional chinesa, japonesa, coreana e indiana. Na China, o Cordyceps chega a ser comercializado em pacotes que contêm a larva parasitada e o ascoma do fungo, sendo considerado o item mais caro da medicina chinesa.

Persistência da Covid: estudo com autópsias encontra vírus no cérebro sete meses após a infecção

No entanto, devido à sua popularidade na medicina tradicional e ao seu alto valor econômico, tem se observado uma queda na população do fungo. Além de sofrer com a coleta excessiva, ele também é afetado pelas mudanças climáticas. Hoje, o fungo é considerado uma espécie vulnerável.