Fungo letal ataca pacientes de Covid-19 e gera preocupação na Índia

·2 minuto de leitura
Índia tem sofrido com a Covid-19 (Arun Sankar/AFP via Getty Images)
Índia tem sofrido com a Covid-19 (Arun Sankar/AFP via Getty Images)
  • Índia registrou crescimento no número de casos de mucorminoses

  • Infecção é causada por fungo comumente encontrado na natureza e em alimentos

  • Em seres humanos, pode causar mutilações e até morte

Não bastassem os recordes diários de mortes e casos de Covid-19, a Índia tem, agora, uma nova preocupação: um fungo que vem atacando e matando pacientes com o coronavírus ou recém-recuperados da doença.

O fungo mucor é comumente localizado na natureza ou em alimentos estragados, mas encontrou em pessoas debilitadas pela Covid-19 uma forma de se proliferar. Por isso, tem se tornado cada vez mais frequente na Índia as mucorminoses.

Leia também

A infecção fúngica acontece por causa da baixa imunidade dos pacientes. Imagens do que tem sido chamado de “fungo preto” ganharam a internet nos últimos dias e assustaram, ao mostrarem pessoas com rostos mutilados.

Uma vez dentro do organismo debilitado, a mucorminose propaga-se com facilidade, ganhando diversas áreas do corpo, destruindo pele, músculos, ossos e órgãos.

Os primeiros sintomas são olhos e nariz avermelhados, seguidos de muco negro ou sangrento, febre e dificuldade respiratória. Se não tratada imediatamente, a infecção exige intervenção cirúrgica.

Índia tem feito cremações coletivas diante da escalada no número de mortes (AP Photo/Ishant Chauhan)
Índia tem feito cremações coletivas diante da escalada no número de mortes (AP Photo/Ishant Chauhan)

Em muitos casos, a mucorminose pode até levar à morte. De acordo com informações da BBC, a taxa média de mortalidade é de 44%. Se a doença não for tratada, este número sobe pra 97%.

"Colegas da Índia relatam que o número dos casos de mucormicose cresceu muito intensamente e que quase a cada dois dias os grandes hospitais a diagnosticam num paciente", declarou à Deutsche Welle o professor Oliver Cornely, do Centro Europeu de Excelência para Infecções Fúngicas Invasivas.

Índia é epicentro da Covid-19

A Índia vive situação dramática e se tornou epicentro da Covid-19 no mundo. São tantas mortes que o sistema funerário do país não tem dado conta. Além das cremações coletivas, corpos têm sido arremessados no rio Ganges.

Até a última quarta-feira, a Índia havia registrado 258.317 mortes pelo vírus, terceira pior marca no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e Brasil. São também 23,34 milhões de casos confirmados da doença, atrás somente dos norte-americanos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos