Furacão Elsa corta energia e danifica casas em Barbados

·1 minuto de leitura

Por Robert Edison Sandiford

CHRIST CHURCH, Barbados (Reuters) - O furacão Elsa causou blecautes, arrancou telhados de casas, derrubou árvores e causou inundações em áreas da ilha-nação de Barbados nesta sexta-feira.

O ministro dos Assuntos Domésticos, Informação e Assuntos Públicos, Wilfred A. Abrahams, pediu aos barbadianos que se abriguem onde estiverem e só saiam de casa se suas estruturas forem ficar danificadas.

O Elsa ganhou a força de um furacão mais cedo nesta sexta-feira e estava cerca de 64 quilômetros a oeste de Barbados, com ventos contínuos máximos de 120 quilômetros por hora, disse o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

O ministro disse que a maioria dos relatos observa danos no sul da ilha, incluindo blecautes, árvores caídas, marés de tempestade e telhados arrancados.

Não havia relatos de feridos ou mortos.

Os ventos podem aumentar, e prestadores de serviço e serviços de emergência não conseguirão alcançar as pessoas necessitadas, alertou Abrahams.

Morador do sul de Barbados, Greg Parris, engenheiro de estruturas de 43 anos, disse que sua casa ficou sem energia perto das 7h e que viu tetos arrancados e algumas marés de tempestade em sua vizinhança.

"Foi assustador. A maioria de nós não passava por nada disto há algum tempo", disse.

O NHC emitiu um alerta de furacão para Barbados, Santa Lúcia, São Vicente e as Granadinas.

(Por Robert Edison Sandiford em Christ Church, Barbados; reportagem adicional de Kate Chappell em Kingston, Jamaica, Anthony Esposito na Cidade do México e Nakul Iyer em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos