Rebaixada a tempestade tropical, Elsa se aproxima do castigado Haiti

·3 minuto de leitura
Esta imagem de satélite da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) tirada em 2 de julho de 2021 mostra o furacão Elsa

O furacão Elsa foi rebaixado a tempestade tropical na tarde deste sábado (3), no momento em que se aproxima do Haiti e da República Dominicana, com fortes ventos e chuvas.

Elsa, que deve seguir para a Flórida, nos Estados Unidos, se tornou na sexta-feira o primeiro furacão da temporada, classificado na categoria 1 na escala Saffir-Simpson (de um máximo de 5).

No entanto, suas rajadas de vento atingiram no máximo 110 km/h, de acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), que disse esperar que a tempestade continue a enfraquecer no domingo.

O sul do Haiti continua em estado de alerta e se prepara para receber "fortes rajadas de vento", "fortes enchentes" e "deslizamentos de terra", segundo a Proteção Civil do país.

De acordo com as previsões do NHC, "Elsa se moverá para perto da costa sul de La Española ainda hoje [sábado] e esta noite, e se mudará para perto da Jamaica e partes do leste de Cuba no domingo".

"Na segunda-feira, Elsa deve seguir pelo centro e oeste de Cuba e seguir para o estreito da Flórida", acrescentou.

O NHC disse que Elsa pode causar tempestades de até 1,5 metros acima do normal na costa sul de Cuba, até 1,2 metros na costa sul de La Española e até quase um metro na costa da Jamaica.

As autoridades haitianas aumentaram o nível de alerta para vermelho na manhã de sábado, o máximo para o país como um todo.

- Violência de gangues -

Muitos dos recursos de emergência do governo do Haiti foram usados para evacuar milhares de pessoas de suas casas em Porto Príncipe devido à violência de gangues.

“Desde o início de junho, tivemos muitas pessoas desabrigadas na área metropolitana para os quais tivemos que mobilizar parte de nossos recursos que foram preparados para a temporada de furacões”, explicou à AFP Jerry Chandler, diretor de Proteção Civil do Haiti.

As autoridades haitianas buscavam enviar suprimentos para a costa sul, a mais ameaçada pelo furacão.

No entanto, gangues fortemente armadas controlam parte da única rodovia que vai da capital ao sul e nem sempre dão permissão à passagem.

Mesmo se as autoridades tivessem estoques suficientes, “seria necessário poder transportá-los. Para ter acesso aos departamentos que estão ameaçados no sul, temos que passar pelas zonas vermelhas”, explicou Chandler.

Em outubro de 2016, o furacão Matthew matou mais de 500 pessoas no sul do Haiti e causou quase US$ 2 bilhões em danos.

- Más notícias em Surfside -

No sul da Flórida, a tempestade tropical Elsa pode trazer chuvas, inundações e fortes rajadas de vento, mas isso vai depender de como se desenvolver à medida que se mover pelas ilhas do Caribe, disse o NHC.

Elsa deve chegar ao arquipélago de Keys, ao sul da península da Flórida, por volta das 6h00 GMT de terça-feira, e então se deslocar para Jacksonville.

O clima relacionado ao furacão é uma má notícia para a cidade de Surfside, Flórida, onde continuam os esforços de busca por vítimas de um desabamento de um prédio na semana passada, que deixou até o momento 24 mortos e 124 desaparecidos.

Diante dos temores de um novo desabamento, as autoridades americanas optaram por derrubar o restante do edifício que ainda está em pé antes da chegada da tempestade.

Na Flórida, 2,6 milhões de veículos devem pegar a estrada no longo fim de semana de 4 de julho, o Dia da Independência dos Estados Unidos, de acordo com o jornal local Sun Sentinel, em menção à Associação Americana Automobilística (AAA).

bur-st/to/leg/jfx/rsr/tjc/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos