Furacão Fiona deixa milhões sem energia em Porto Rico e gera 'inundações catastróficas'

Corte de cabos de eletricidade em San Juan, capital de Porto Rico
Restauração do fornecimento de energia pode demorar vários dias

A tempestade tropical Fiona se tornou um furacão neste domingo (19/9) e causou um apagão geral em Porto Rico, afetando mais de 3,3 milhões de pessoas.

A informação foi divulgada pela empresa responsável pela transmissão de energia elétrica Luma Energy, que anunciou que a restauração total do serviço "pode demorar vários dias".

A companhia elétrica explicou que o sistema foi desconectado quando os ventos atingiram 140 km/h.

O furacão Fiona atingiu Porto Rico no domingo ao longo da costa sudoeste, perto de Punta Tocón, às 15h20 do horário local (14h20 de Brasília).

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos alertou sobre "inundações catastróficas" em Porto Rico, enquanto o Fiona se dirige para a República Dominicana.

Ambos os territórios foram notificados da passagem do furacão, e as autoridades locais ativaram os protocolos de segurança.

Um homem enfrenta fortes ventos do furacão Fiona em Porto Rico
Um homem enfrenta fortes ventos do furacão Fiona em Porto Rico

Por sua vez, as Bahamas e as Ilhas Turks e Caicos emitiram um alerta de furacão no domingo e estão colocando em prática seus planos de evacuação, já que as autoridades alertaram que o impacto de Fiona agora é inevitável.

O alerta foi emitido para o sudeste das Bahamas e as Ilhas Turks e Caicos, incluindo Inagua, Mayaguana, Acklins, Crooked, Samana Cay, Long Cay e Ragged.

Abrigos

Pessoas em abrigo em Porto Rico por causa da passagem do furacão Fiona
Dezenas de pessoas buscaram abrigo nos abrigos fornecidos pelo governo

O Serviço Meteorológico de San Juan, capital de Porto Rico, alertou que "inundações repentinas podem ocorrer em córregos, rodovias e ruas, bem como em áreas urbanas baixas e mal drenadas".

As autoridades também pediram aos habitantes de Porto Rico que procurem abrigo para evitar uma catástrofe.

"Pedimos aos moradores das áreas mais críticas que não saiam de suas casas ou, se moram em áreas propensas a deslizamentos ou inundações, que se reúnam nos abrigos fornecidos pelo governo", explicou o governador de Porto Rico, Pedro Pierluisi.

Porto Rico foi um dos territórios mais afetados pelo furacão Maria em 2017, que destruiu grande parte da infraestrutura energética do país.

E, mesmo que tenham se passado cinco anos, os problemas de fornecimento de energia continuam.

De acordo com o que foi noticiado pela agência de notícias EFE, cerca de 800 pessoas já estão instaladas em alguns dos abrigos organizados pelas autoridades.

Fiona em Porto Rico
O furacão Fiona gerou ventos de 140 km/h

Todos os portos estão fechados, e os voos do principal aeroporto da ilha foram cancelados.

O governador Pierluisi também informou que, na segunda-feira (20/9) não haverá aulas nas escolas públicas e apenas funcionários públicos de serviços essenciais terão que ir trabalhar.

Por sua vez, o presidente americano, Joe Biden, declarou uma emergência federal em Porto Rico, que é um Estado associado dos Estados Unidos.

- Texto originalmente publicado em http://bbc.co.uk/portuguese/internacional-62950884

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!