Tempestade tropical causa danos menores ao Caribe mexicano

·3 minuto de leitura

Grace avançava nesta quinta-feira (19) como tempestade tropical em águas do Golfo do México, após cruzar a península de Yucatan, onde causou danos materiais menores.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), a 0h GMT desta sexta-feira, o olho de Grace se localizava 105 quilômetros a noroeste da cidade de Campeche e registrava ventos sustentados de 95 km/h.

É provável que a tempestade ganhe força, agora que seu olho se desloca pelo Golfo, e ela deve se tornar novamente um furacão quando tocar a terra pela segunda vez na costa mexicana, até a manhã de sábado, detalhou o NHC.

"Estaremos trabalhando nos locais de mais impacto, principalmente em Felipe Carrillo Puerto, Tulum, sua área maia e área hoteleira", informou nas redes sociais Carlos Joaquín, governador do estado de Quintana Roo, que abriga os maiores destinos turísticos do México.

Por outro lado, o furacão arruinou as férias de turistas nacionais e estrangeiros no momento em que Cancun, o principal destino internacional do México, começava a ver uma certa recuperação após a queda drástica de visitantes devido à pandemia de covid-19.

"O susto já passou e por sorte tudo correu bem", disse consolada Sandra Rodríguez, uma argentina de 39 anos que está hospedada em um hostel da área urbana de Cancun.

A secretária de Turismo de Quintana Roo informou que foi preciso levar para abrigos anti-ciclone cerca de 5.700 visitantes, enquanto 337 moradores de Felipe Carrillo Puerto e Tulum, os mais afetados pela passagem do fenômeno, foram levados para albergues.

Grace tocou terra no sul do balneário de Tulum por volta das 06h45 (horário de Brasília) como furacão de categoria 1 na escala Saffir-Simpson (de 1 a 5), com ventos sustentados de 130 km/h. Em seu deslocamento por terra, se transformou em tempestade tropical.

Autoridades do estado de Veracruz, onde se espera o segundo impacto de Grace, já tomam medidas de precaução

- Danos materiais -

Ao amanhecer, a área turística de Cancun estava deserta enquanto foi abalada por intensos ventos e chuvas que causaram alguns danos a estruturas da praia, que estava agitada pelas fortes ondas, constatou a AFP.

Pela manhã, quando Grace saía de Quintana Roo, equipes do serviço público foram mobilizadas para começarem a limpar galhos e lixo espalhados.

A energia elétrica foi cortada preventivamente, afetando quase 150.000 usuários, mas assim que o fenômeno passar os trabalhadores da estatal Comissão Federal de Eletricidade realizarão as reparações necessárias para restabelecer a energia, afirmou Joaquín.

As travessias marítimas para Ilhas das Mulheres e Cozumel também foram suspensas, enquanto o aeroporto internacional de Cancun cancelou 124 voos devido ao fenômeno. O de Cozumel foi fechado, mas deve retomar as operações após meio-dia.

Os comércios fecharam suas portas e suspenderam diversas atividades, enquanto os moradores protegiam suas casas e fizeram algumas reservas de alimentos e água.

O governo autorizou a retomada das atividades ao meio-dia.

No estado vizinho de Yucatan, o fenômeno derrubou várias árvores na cidade de Valladolid, além de danificar algumas casas feitas de materiais frágeis, segundo imagens divulgadas pelo governo desse distrito.

Assim que voltar a tocar terra no nordeste do México, Grace deve se dissipar ao colidir com extensas cadeias montanhosas, mas vai causar chuvas em grandes áreas do país.

str-bur/sem/rsr/aa/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos