Furacão Ian atinge Cuba e segue para Flórida

Furacão atinge Consulación del Sur, em Cuba

Por Dave Sherwood

HAVANA (Reuters) - O furacão Ian atingiu o oeste de Cuba nesta terça-feira, forçando retirada de moradores, cortando energia para quase 1 milhão de pessoas e arrancando telhados de casas enquanto segue curso para o norte em direção à Flórida.

O furacão de categoria 3 estava se aproximando da costa norte de Cuba na província de Pinar del Río no meio da manhã desta terça-feira, com ventos máximos sustentados de 200 quilômetros por hora, informou o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC).

O furacão atinge Cuba em um momento de grave crise econômica. Mesmo antes da tempestade, apagões de horas se tornaram eventos cotidianos em grande parte de Cuba e a escassez de alimentos, remédios e combustível deve dificultar os esforços para se recuperar da tempestade.

O furacão Ian deve se fortalecer ainda mais nesta terça-feira depois de atravessar uma faixa pela região agrícola de Cuba a oeste da capital Havana e emergir no sudeste do Golfo do México, atingindo a força de categoria 4 antes de se aproximar da costa oeste da Flórida, disse o NHC.

Chuva e ventos atingiram Havana no início desta terça-feira, mas a cidade, sob vigilância de tempestade tropical e se preparando para uma potencial tempestade, deve ser poupada do impacto dos ventos mais fortes de Ian.

O furacão Ian deve levar ventos com força de até 209 km/h e até 60 centímetros de chuva para a área de Tampa a partir da quarta-feira até a noite de quinta-feira, disse o Serviço Nacional de Meteorologia.

A tempestade pode causar danos devastadores a catastróficos, com alguns locais potencialmente inabitáveis por semanas ou meses, alertou o serviço, pedindo aos moradores que se mudem para abrigos seguros antes da chegada da tempestade.

(Reportagem de Dave Sherwood em Havana; reportagem adicional de Nelson Acosta em Havana, Rich McKay em Atlanta, Brendan O'Brien em Washington)