‘Futurologia’ no pitch afasta investidor, diz fundador da SMZTO

·1 min de leitura

Na hora de escolher um negócio para investir, José Carlos Semenzato gosta de encontrar empreendedores obstinados e sonhadores, porém, por se considerar pragmático, ambição demais na apresentação de projeções financeiras podem afastar o investidor. “Jamais paute o negócio na base da futurologia. Eu gosto de olhar os números já vivenciados, ou seja, o que foi feito até agora”, diz o presidente do conselho administrativo da SMZTO.    

Além disso, preço, custo e margem são fundamentais para medir a viabilidade de uma empresa. “Dependendo da margem você não consegue fazer o negócio replicar e escala nacionalmente com viabilidade”, afirma Semenzato.

Outro ponto importante em um pitch que tenha Semenzato na bancada avaliadora é a informação sobre o tipo de cliente que o empreendedor atende. “Eu gosto muito de olhar sobre a ótica de como o consumidor está se comportando com esse negócio. Ele está feliz? Tem recorrência? Ou você está vivendo ainda de vender para clientes novos?”, questiona o fundador da SMZTO.

José Carlos Semenzato fundou, em 1991, a Microlins e a vendeu, em 2010, com 740 lojas franqueadas. No mesmo ano, fundou a SMZTO, holding detentora de 14 marcas de franquia (entre elas Espaço Laser, Oakberry, Oral Sin e Instituto Embelleze) e que encerrou 2021 com aproximadamente 3.500 lojas franqueadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos