Fuvest pergunta na redação se o mundo está fora da ordem

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A segunda fase da Fuvest começou neste domingo (21) com a prova de português e redação. No exame que seleciona os postulantes a vagas na graduação da USP, os candidatos tiveram que dissertar sobre o tema "O mundo contemporâneo está fora da ordem?". Cinco textos de apoio foram apresentados para acompanhar a proposta. A prova teve abstenção de 7,69% em relação aos 33.315 convocados, índice compatível com a média histórica. Para a professora Maria Aparecida Custódio, do laboratório de redação do curso Objetivo, os candidatos tiveram a oportunidade de abordar aspectos do mundo contemporâneo como questões políticas, sociais e ambientais. Entre os 33.315 candidatos convocados para a segunda fase, 21.262 disputam vagas de ampla concorrência e outros 12.053 disputam as vagas destinadas a ações afirmativas, como oriundos da escola pública. A segunda fase acontece em meio à pandemia de Covid-19. Segundo a secretaria de Saúde do governo Doria (PSDB), o estado de São Paulo acumulava, até este sábado (20), 57.743 mortes e quase 2 milhões de casos confirmados pelo coronavírus. Reportagem da Folha mostrou que, após a primeira fase do vestibular, a Fuvest monitorava ao menos 300 casos suspeitos de Covid-19 registrados entre alunos e aplicadores da prova. Segundo a fundação, nenhum registro evoluiu para Covid-19. Para a segunda fase de provas, a organizadora do exame disse que as regras sanitárias criadas continuarão em vigor. A taxa de ocupação das salas não poderá passar dos 40%, e os participantes terão de usar máscara que cobre a boca e o rosto. Quem se negar a utilizar o item de proteção será desclassificado.