Fux e Bolsonaro acertam reunião entre Poderes para estabilidade democrática

·1 minuto de leitura
Bolsonaro e Luiz Fux em Brasília

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou nesta segunda-feira, após conversa com o presidente da República, Jair Bolsonaro, que ficou acertada uma reunião entre representantes dos 3 Poderes para estabelecer diretrizes que garantam os princípios e a estabilidade da democracia.

"Convidei o presidente da República para uma conversa diante dos últimos acontecimentos, onde nós debatemos o quão é importante para a democracia brasileira o respeito às instituições, os limites impostos pela Constituição Federal", disse Fux a jornalistas.

"O presidente entendeu... e ao final nós combinamos uma reunião entre os três Poderes para nós fixarmos balizas sólidas para a democracia brasileira tendo em vista a estabilidade do nosso regime político", acrescentou o chefe do Judiciário.

O clima entre Bolsonaro e o Judiciário se acirrou e chegou a níveis críticos na última semana, após reiteradas declarações do presidente sobre a possibilidade de não realização de eleições, caso não seja aprovada no Congresso proposta que institui o voto impresso.

Ao levantar a hipótese, sem apresentar provas, de que houve fraude em eleições passadas, o presidente também sugeriu que o próximo pleito estaria comprometido e chegou a dizer que não passaria a faixa ao vencedor, caso considere que a disputa não tenha ocorrido de forma limpa.

Bolsonaro elegeu como alvo preferencial o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso. O presidente acusou Barroso na última semana de interferir no Congresso e de agir contra o voto impresso motivado por interesses pessoais.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos