G20: Bolsonaro elogia nível de preservação do país e diz que vai 'continuar protegendo' a Amazônia e o Pantanal

O Globo
·1 minuto de leitura
Marcos Corrêa/PR / Marcos Corrêa/PR
Marcos Corrêa/PR / Marcos Corrêa/PR

BRASÍLIA—O presidente Jair Bolsonaro elogiou neste domingo o que chamou de "elevado nível de preservação" das florestas brasileiras e afirmou que vai "continuar protegendo" a Amazônia, o Pantanal e os biomas do país. Durante discurso na cúpula do G20, o presidente afirmou que "ataques injustificados" contra o Brasil são proferidos por nações "menos competitivas e menos sustentáveis".

O Brasil tem sido cobrado reiteradamente a nível internacional sobre sua política de proteção ambiental. Em outubro, dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostraram que o índice de queimadas na Amazônia em 2020 no país, a dois meses do fim do ano, já superava os números registrados em todo o ano passado. Em todo 2019, a região amazônica apresentou 89.176 focos de calor. Já neste ano, até outubro, foram 89.734 incêndios na área.

No Pantanal, dados também do Inpe mostraram que nos primeiros 20 dias de outubro foram registrados 2.667 focos de incêndio, 408% a mais do que no mesmo período do ano passado. Apesar disso, em sua fala, o presidente disse que trabalhava com "fatos, e não narrativas".

— Ressalto que essa verdadeira revolução agrícola no Brasil foi realizada utilizando apenas 8% de nossas terras. Por isso, mais de 60% de nosso território ainda se encontra preservado com vegetação nativa — disse. — Tenho orgulho de apresentar esses números e reafirmar que trabalharemos sempre para manter esse elevado nível de preservação, bem como para repelir ataques injustificados proferidos por nações menos competitivas e menos sustentáveis.