G7 pede ao Talibã permissão de retiradas do Afeganistão após 31 de agosto

·2 minuto de leitura
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson

O G7 pede aos talibãs para garantirem uma passagem segura após o atual prazo de 31 de agosto, para aqueles que querem abandonar o Afeganistão, afirmou nesta terça-feira (24) o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, que convocou a reunião de emergência do grupo.

Os líderes das sete potências decidiram "um roteiro sobre como vamos nos relacionar com os talibãs" no futuro, mas a "condição número um" é "garantir (...) até 31 de agosto e depois uma passagem segura para os que queiram sair", destacou.

O Reino Unido preside atualmente o G7, composto também por Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Estados Unidos. Johnson anunciou esta reunião virtual no domingo, para manter "debates urgentes" sobre a situação afegaã.

Seu governo afirmou na segunda-feira que defenderia aos Estados Unidos que ampliem o prazo das operações de retirada em Cabul.

No entanto, o governo de Joe Biden decidiu nesta terça-feira manter a data de retirada em 31 de agosto, segundo a imprensa americana, depois que os talibãs se opuseram energicamente a uma extensão do prazo e ameaçaram com "consequências".

Em uma declaração final após a cúpula, os sete líderes expressaram sua "grave preocupação" com a situação no Afeganistão e lançaram um "apelo à calma e à moderação" para garantir a segurança dos cidadãos afegãos e internacionais e evitar uma crise humanitária.

"Pedimos que respeitem as obrigações derivadas do direito internacional e dos direitos humanos, incluindo os direitos das mulheres, das meninas e das minorias, e que se respeite o direito internacional humanitário em todas as circunstâncias", afirmaram.

Os líderes do G7 destacaram que o Afeganistão "não deve voltar a ser um refúgio para o terrorismo e uma fonte de ataques terroristas contra outros países".

O ministro da Defesa britânico, Ben Wallace, deixou claro na segunda-feira que a retirada realizada pelo Reino Unido chegará ao fim no momento em que os Estados Unidos abandonarem o Afeganistão.

"Não acredito que haja nenhuma possibilidade de ficar após (a saída) dos Estados Unidos", afirmou.

A França anunciou vai encerrar as retiradas de afegãos nesta quinta-feira.

acc/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos