Gaúcho, ex-funcionário do Afroreggae, volta a ser preso no Rio

Extra
·1 minuto de leitura

Cinco criminosos foram presos nesta quarta-feira, dia 17, em Ramos, na Zona Norte do Rio. Segundo os investigadores, o grupo estaria a caminho de praticar um roubo a residência. Eles estavam divididos em cois carros.

Entre os presos, está José Cláudio Fontoura Piuma, de 57 anos, conhecido como Gaúcho, chefe de uma quadrilha especializada em roubo carro forte. Somando quatro condenações pelos crimes de roubo qualificado, tráfico de drogas e recepção, ele estava em liberdade condicional.

Gaúcho ganhou destaque nas páginas policiais em 2015, quando atuava como agente de projetos da ONG AfroReggae e descumpriu as determinações da Prisão Albergue Domiciliar (PAD) por romper a tornozeleira eletrônica. De acordo com a ONG, Gaúcho saiu da instituição em 2017 para criar um projeto social próprio, o Multiplicação Social.

Os demais foram identificados como Wallace David da Silva, 31 anos, com cinco condenações pelos crimes de roubo qualificado, porte de arma de uso restrito e associação para o tráfico; Robson Calvosa Nunes, com quatro condenações por roubo qualificado e porte de arma de uso restrito; Rodrigo Afonso Rodrigues Dias, de 28 anos, condenado por roubo qualificado; e Wallace Alves Ferreira, de 21 anos, sem antecedentes criminais.

Contra Wallace David e Rodrigo já havia mandados de prisão abertos.

Participaram da ação Policiais da 22ª DP e equipes da inteligência da Policiais Militares. Foi apreendida uma pistola raspada. Policiais verificaram ainda que um dos carros usados pelos criminosos era roubado.

Os cinco foram presos responderam pelos crimes de associação criminosa, porte de arma, receptação, uso de documento falso e resistência.