Gabigol mostra as cartas e Flamengo ganha concorrência forte de ingleses, confirma Inter

Diogo Dantas

A rápida passagem de Gabigol pelo Rio deixou um rastro de concorrência para o Flamengo. O atacante, que segue de férias, promete apresentar através de seus representantes os clubes da Europa interessados em sua contratação. Isso deve ocorrer na última rodada de negociações pela permanência no Brasil, programada para a próxima semana.

Além do Flamengo, o West-Ham e o Chelsea, da Inglaterra, manifestaram o desejo de comprar o artilheiro do Brasileiro e da Libertadores. O que pode atrapalhar a diretoria rubro-negra e obrigar o clube a abrir os cofres. A ideia é fazer uma oferta final, e se ela não for aceita sair de cena. Porém, ainda há otimismo.

A Inter confirma a sondagem dos ingleses a Gabigol. Mas o CEO do clube italiano, Giuseppe Marotta, prefere não antecipar a discussão de valores. Em relação ao Flamengo, o dirigente pondera que o acerto pela transferência "nunca esteve definido", apesar do discurso rubro-negro de que a única pendência no momento seria a vontade do atacante.

O Flamengo não tem conhecimento do que atleta e agente tratam e levam ao clube italiano. Mas sabe que o acordo apalavrado em agosto — na ordem de 16 milhões de euros por 80% dos direitos econômicos — pode sofrer ajustes em caso de outras propostas.

A diretoria rubro-negra aposta na boa relação com a da Inter de Milão e vai voltar a falar em números apenas em caso de resposta de Gabigol positiva sobre a permanência por quatro anos. O entrave todo se dá pois o acordo só é possível em caso de "ok" das três partes.

A demora na resposta de Gabigol, que não ficou plenamente satisfeito com a proposta salarial do Flamengo, acaba fazendo com o que o clube corra risco de gastar mais dinheiro para realizar a operação.

Dependendo do que os agentes do atacante levarem para os dirigentes rubro-negros nos próximos dias, o acordo visto com otimismo pode retroceder. No entanto, tudo vai depender se Gabriel quer voltar para a Europa mesmo com um convite de um clube médio.

A volta para a seleção brasileira após temporada excelente no Flamengo é um fator que pode ser levado em consideração pelo jogador e seu estafe. A vida no Rio, onde se adaptou com a família, também é um ingrediente avaliado. No entanto, o desejo de se afirmar na Europa é um velho conhecido.

Como informado no último dia 30, o prazo final estipulado internamente no Flamengo é a segunda semana de janeiro. O vice de futebol Marcos Braz chegou ao Rio ontem e aguarda o agente de Gabigol para marcar o derradeiro encontro.

O otimismo entre as partes para um desfecho positivo persiste depois das últimas conversas em Doha, no Qatar, durante o Mundial de Clubes. Agora, o empresário Junior Pedrozo, por sua vez, aguarda que as propostas da Europa enfim saiam do papel para colocar as cartas na mesa.

Além do agente, Gabigol é representado por um advogado. Mas a presença do pai, Vlademir Silva, deve ser decisiva. É ele quem vai representar de fato os interesses pessoais do jovem de 23 anos. E passa por ele a resolução do impasse salarial que persiste desde as últimas conversas. Na Inglaterra, Gabigol conseguiria atingir o valor desejado mais facilmente, de cerca de R$ 1,5 milhão por mês. A bola está com ele.