Gabriela Duarte revela bastidores de ‘Top model’, que chega ao Globoplay; veja como estão os filhos de Gaspar

Naiara Andrade
·3 minuto de leitura

Em 1989, o “Concurso Top Model”, realizado no “Domingão do Faustão”, revelou ao Brasil três jovens atrizes que se tornariam grandes estrelas da televisão. Flávia Alessandra, Adriana Esteves e Gabriela Duarte ganharam seus primeiros papéis em novela na então nova trama das sete da Globo, de autoria de Walther Negrão e Antônio Calmon e direção-geral de Roberto Talma. Sucesso retumbante naquele fim de anos 80 e início dos 90, “Top model” entra no catálogo do Globoplay nesta segunda-feira (23).

Ao unir temas de interesse da juventude com o glamour das passarelas — a top model em questão era Duda, interpretada pela musa Malu Mader —, a trama caiu no gosto, principalmente, do público adolescente. Era, praticamente, uma pré-“Malhação”.

— Tive a sorte de começar minha carreira tão jovem (com 15 anos) numa novela para jovem. Eu falava sobre coisas que realmente estava experimentando na minha vida — celebra Gabriela.

Na história, ela era a doce Olivia, uma dos cinco filhos que o surfista quarentão Gaspar Kundera (Nuno Leal Maia) teve com mulheres diferentes. As crias do ex-hippie, que também eram cuidadas por sua fiel escudeira, a divertida Naná (Zezé Polessa), ostentavam nomes de estrelas internacionais: Elvis Presley (Marcelo Faria), Ringo Starr (Henrique Farias), Jane Fonda (Carol Machado) e John Lennon (Igor Lage).

— Lembro que quando as ex de Gaspar começaram a voltar, fui surpreendida com minha mãe (a atriz Regina Duarte) no papel de minha mãe (Florinda). Achei legal. Mas todo mundo ficou com uma invejinha da Carol, porque a mãe dela era feita por ninguém menos que Rita Lee (Belatrix) — entrega ela, que formava um fofo par romântico com Jonas Torres (Artur): — Embora eu já tivesse dado meu primeiro beijo na vida, fazer isso em cena, de forma técnica, era um pouco desconfortável.

Morando de frente para o mar (as gravações aconteciam na Praia da Macumba, Zona Oeste do Rio), os Kundera conversavam abertamente sobre assuntos como menstruação, masturbação e gravidez precoce. Namorada de Elvis, Tininha (Adriana Esteves) era a típica gatinha de surfista, esportiva e bronzeada. Já Tânia (Flávia Alessandra), sua amiga, uma aspirante a modelo.

— A escola em que eu estudava de manhã, na Barra, era a mesma em que a gente gravava à tarde — relembra Gabriela, hoje aos 46 anos, entregando que, quando adolescente, tinha uma personalidade um tanto diferente da de sua personagem: — Olívia era meiguinha. Fui uma garota mais impaciente, impunha minhas vontades. Eu me achava independente porque já tinha o meu salário, não precisava de mesada.

Assim que “Top model” chegou ao fim, a atriz emendou a parceria com Carol Machado no teatro, em “Confissões de adolescente”. Há dois anos, fez par romântico com Marcelo Faria em “Orgulho e paixão”.

— Com Henrique, Igor e Jonas, perdi contato. Zezé, estou feliz que vou reencontrar em “Além da ilusão” (novela que deverá suceder “Nos tempos do Imperador”, às seis, na Globo). E Nuno eu vi outro dia pela TV, na série “Juacas”, que meu filho adora. Bateu uma saudade! Ele era um paizão! Conselheiro, engraçado, gente boa, cabeça jovem... Um cara único. Não conheço ninguém parecido — elogia Gabriela.