Gal Costa faz sua segunda live pandêmica, depois de incursão criticada nas redes

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 11.09.2019 - A cantora Gal Costa, que lança versão ao vivo de seu disco mais recente em show na capital paulista. (Foto: Lucas Seixas/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 11.09.2019 - A cantora Gal Costa, que lança versão ao vivo de seu disco mais recente em show na capital paulista. (Foto: Lucas Seixas/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "A arte é um bálsamo para as pessoas neste momento, leva alegria e conforto", diz a cantora baiana Gal Costa, prestes a fazer sua segunda live em meio à pandemia, nesta sexta (28), às 20h, no canal do Teatro Bradesco no Youtube.

Entre as músicas do repertório, que não foi revelado por completo, estão os clássicos "Baby", "Coração Vagabundo, "Negro Amor" e "Só Louco".

A cantora também promete cantar algumas músicas de seu último álbum, "Nenhuma Dor", lançado em fevereiro. O disco, inspirado na vida e carreira de João Gilberto, reúne duetos com cantores jovens, como Tim Bernardes, Criolo e Zeca Veloso.

A cantora Gal Costa durante live comemorativa do seu aniversário de 75 anos Reprodução/Twitter cantora à frente de guitarrista em palco esfumaçado **** A primeira apresentação online da artista ocorreu em setembro, em celebração ao seu aniversário de 75 anos.

"Foi uma sensação muito boa. Senti um frio na barriga, como se estivesse para entrar no palco", diz Gal. "Apesar de saber que não tinha público, gostei da sensação de saber que tinha muita gente vendo tudo."

Dirigido pela cineasta Laís Bodanzky e marcado por falhas técnicas e críticas na internet, o evento teve a cantora falando sobre queimadas no Pantanal, cantando alguns de seus maiores sucessos e chorando de emoção.

Além disso, amigos como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque e Milton Nascimento homenagearam a artista com depoimentos. No YouTube, a live atingiu um pico de audiência de 40 mil pessoas simultâneas.

"Aquela foi a primeira live que fiz e tivemos algumas interferências, alguns problemas de direção, uma luz muito escura e muitas ideias para pouco tempo de ensaio, mas o que passou passou, e eu gostei muito de fazer e de todas as homenagens que recebi."

Agora, oito meses depois de sua primeira live pandêmica, Gal se prepara para a segunda, que será dirigida pelo produtor musical Marcus Preto, também diretor de "Nenhuma Dor".

"Estamos vivendo tempos tão ruins, está muito difícil pra todo mundo. O pessoal que trabalha com arte está há dois anos sem trabalhar", lamenta. "Acho que as lives são um respiro para aliviar um pouco a dor da gente."

Na semana passada, a cantora lançou o videoclipe de "Negro Amor", ao lado de Jorge Drexler, com quem gravou o dueto, penúltima faixa do novo álbum.

Além disso, se completaram 50 anos da estreia de 'Fa-Tal', show que fez de Gal a musa do desbunde e abriu caminhos para que ela viesse a se tornar um dos maiores nomes da música brasileira.

LIVE DE GAL COSTA

Quando: 28 de maio (sexta), às 20h

Onde: canal do Teatro Bradesco no Youtube

Preço: grátis