Gal Costa foi a voz da Copa de 1986 e gravou músicas do Flamengo e do Bahia

Divina maravilhosa. É assim que Gal Costa foi, é e continuará sendo conhecida por todo o Brasil. Além de escrever seu nome na história da música brasileira, a cantora também foi a voz de algumas importantes músicas para o futebol brasileiro — tanto de clubes quanto de seleção brasileira.

Em 1986, a baiana emprestou sua voz para a música que embalou o Brasil na Copa de 1986, disputada no México. Com o título de "70 neles", a canção tinha como objetivo empurrar a seleção para o tetracampeonato lembrando as façanhas do terceiro título, mas o país acabou sendo eliminado nas quartas de final para a França, e o "hit" não decolou como poderia.

Em 2000, Gal, junto com Maria Bethânia, Gilberto Gil e Caetano Veloso, participou da gravação do disco "Doces Bárbaros Bahia", do tricolor baiano, juntava o futebol com o grupo baiano. Nas redes sociais, o clube postou um trecho da gravação do hino.

Em outra direção, o Flamengo também lamentou a passagem da cantora e afirmou que ela torcia para o clube. Em 2010, Gal regravou o "Samba rubro-negro", famoso hino da torcida do Flamengo, originalmente escrito e interpretado por Wilson Batista. Nas redes sociais, é possível ouvir a música na na inconfundível voz de Gal.