Gal Costa fez campanha para Lula e celebrou soltura do petista

Gal Costa (Foto: Lionel FLUSIN/Gamma-Rapho via Getty Images)
Gal Costa (Foto: Lionel FLUSIN/Gamma-Rapho via Getty Images)
  • Gal Costa participou da campanha de Lula em 2022

  • Pediu voto “sem ódio” durante um dos últimos shows

  • Cantora celebrou saída do petista da prisão em 2019

Na reta final do primeiro turno das eleições presidenciais deste ano, a cantora Gal Costa, que morreu nesta quarta-feira (9), participou do vídeo com diversos artistas que pediam para "virar voto" a favor de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), eleito presidente da República no último dia 30.

A baiana aparece brevemente nas imagens fazendo o “L” com os dedos enquanto artistas cantam o jingle que diz: "Vira vira voto / Vira vira vira / Vira vira voto / Vira vira vira / Vira o voto da Maria, o voto do João / Vira o voto do colega, o voto do patrão / Vira o voto do padeiro e do advogado / Vira o voto do seu crush e do seu namorado / Vira o voto do vizinho, o voto da família / Tem pai virando voto por causa da filha / Vira o voto no WhatsApp, Face e Instagram / Vire o voto hoje, pense no amanhã".

Gal, Caetano Veloso e outros artistas foram escalados pela campanha petista para tentar reduzir a abstenção no primeiro turno.

Não é de hoje que a cantora apoia o petista. Em 1989, primeira campanha presidencial de Lula, Gal foi uma entre os diversos artistas que entoaram “Lula lá” em vídeo simbólico que foi refeito para a campanha atual.

Em show realizado no último dia 17 de setembro, durante o Coala Festival, em São Paulo, a artista não mencionou o candidato, mas fez o “L” com as mãos e pediu voto “com sabedoria, inteligência, sem ódio e com amor”. O trecho com o "conselho"foi editado e publicado na conta pessoal dela no Instagram.

No mesmo perfil, Gal homenageou o então candidato na data do aniversário dele, dia 27 de outubro e pré-véspera do segundo turno.

Na legenda, ela escreveu: “Feliz aniversário, Lula! O presente chega no domingo!”, em referência ao resultado do pleito que sairia no dia 30.

Após a vitória do petista, Gal declarou: “O amor venceu o ódio! Lula presidente!”

Celebração da saída de Lula da prisão

No dia 8 de novembro de 2019, o líder político deixou a carceragem da Polícia Federal em Curitiba, onde ficou preso por mais de 500 dias. Naquela noite, a artista baiana fazia um show na cidade do Crato, no Ceará, na Mostra Sesc de Cultura do Cariri daquele ano.

Feliz com a liberdade do petista, Gal entrou no palco com a mão erguida em sinal de “L” e disse ao público que aquele era um dia “feliz para todos”: “A gente com a liberdade do Lula, vai fortalecer a oposição, a democracia brasileira”, celebrou.

No Twitter, Lula disse que Gal Costa “foi das maiores cantoras do mundo”, responsável por “levar o nome e os sons do Brasil para todo o planeta”

“Seu talento, técnica e ousadia enriqueceu e renovou nossa cultura, embalou e marcou a vida de milhões de brasileiros”, escreveu.

"O país, que Gal Costa cantava para mostrar sua cara, hoje perde uma de suas grandes vozes. Mas o legado, a obra, a lembrança e as canções serão eternas como seu nome Gal”, completou o petista, prestando solidariedade a familiares e amigos de Gal.

A cantora de 77 anos morreu hoje, em São Paulo. A informação foi confirmada pela equipe de comunicação de Gal Costa. A causa do falecimento não foi informada.

O PT também fez homenagem à baiana no Twitter.

“O Partido dos Trabalhadores sente imensamente a perda da grandiosa Gal Costa. O Brasil e o mundo sentirão falta da voz poderosa, sua presença na cultura mundial jamais será esquecida. Nossos mais profundos sentimentos à família, amigos e fãs da Gal. Gal Costa, Presente!”.