Gal Costa tem velório aberto ao público, mas enterro será restrito a amigos e familiares

A cantora Gal Costa, que morreu na última quarta-feira, aos 77 anos, será velada nesta sexta-feira, dia 10, na Assembleia Legislativa de São Paulo. A cerimônia é aberta ao público, das 9h às 15h. Já o enterro da artista será restrito a amigos próximos e familiares.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que reforçará a segurança para o velório. A entrada dos fãs que desejarem se despedir será pelo portão da Avenida Pedro Alvares Cabral, 201, Moema.

Gal Costa morreu em casa e a causa não foi informada. A artista estava afastada dos palcos para se recuperar de uma cirurgia realizada em setembro para retirar um nódulo na fossa nasal direita e chegou a cancelar de última hora a participação que faria no festival Primavera Sound, em São Paulo, no último fim de semana. Segundo as recomendações médicas, ela deveria dar uma pausa nos shows até o fim de novembro.

Desde outubro do ano passado, ela rodava o Brasil com a turnê do show "As várias pontas de uma estrela", no qual revisitava grandes sucessos dos anos 80 da MPB, incluindo "Açaí", "Nada mais", "Sorte" e "Lua de mel". A agenda da cantora previa ainda shows na Europa ainda neste ano.

Em abril, Gal Costa chegou a se apresentar em um dos maiores festivais do estado do Rio, o Rock the Mountain, em Itaipava, na região Serrana, e fez uma homenagem à amiga Rita Lee, recém-curada de um câncer de pulmão. "Eu vou cantar uma música da Rita Lee e quero que vocês cantem com força pra ela ficar radicalmente curada”, convidou antes de cantar "Bem-me-quer", música de Rita lançada em 1980.