Galo vai gastar menos com Jemerson do que com Godín

Godín vai deixar o Galo com rescisão amigável (Fernando Moreno/AGIF) (Fernando Moreno/AGIF)

Substituição no Atlético-MG: saí Godín, entra Jemerson. E com direito à economia de bastante dinheiro. Nos próximos dias, o Galo anunciará a rescisão do contrato de forma amigável com o uruguaio, que deve se mandar para o Vélez Sarsfield.

O adeus de Godín merece comemoração: ele custa aproximadamente R$ 800 mil entre salários, direitos de imagem e luvas. Para piorar, o zagueiro não conseguiu jogar bem, demonstrou lentidão e acabou bastante cornetado pelos torcedores.

Em entrevista à TV da Associação Uruguaia de Futebol, Godín deixou bem claro que vai sair, pois deseja se preparar para a Copa do Mundo do Catar deste ano. “Falei com o Medina (técnico) sobre ir ao Velez. Não tenho minutos e quero jogar. Meu pensamento hoje é a seleção. O dinheiro não me move. Quero chegar na Copa do Mundo da melhor maneira. Sou egoísta, mas agora vou pensar em mim e no Uruguai”.

O Atlético não vai exigir compensações atreladas ao fim do contrato, com término em dezembro de 2022, podendo ser prorrogado até o fim de 2023. Basta agora que o zagueiro volte ao Brasil para formalizar sua rescisão no clube.

Jemerson, por sua vez, é bem visto não só pela economia salarial - seus vencimentos serão até R$ 300 mil mais baratos do que os de Godín. Em sua passagem pelo Galo, entre 2013 e 2016, Jemerson foi importante peça para garantir quatro títulos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos