GameStop promove demissões em massa como parte de reestruturação

Funcionários das lojas GameStop queixam-se rotineiramente de salários ruins e esgotamento (Justin Sullivan/Getty Images)
Funcionários das lojas GameStop queixam-se rotineiramente de salários ruins e esgotamento (Justin Sullivan/Getty Images)
  • GameStop demitiu seu diretor financeiro e iniciou outra rodada de demissões

  • A confirmação das demissões começou pelo LinkedIn e as notícias não deixaram claro quantos são afetados

  • Muitos funcionários das lojas GameStop dizem que ganham menos de US$ 15 por hora

A GameStop, varejista americana da área de jogos e entretenimento, anunciou a demissão de seu diretor financeiro, Mike Recupero, e iniciou outra rodada de demissões em massa, na mesma semana em que suas ações continuam subindo de preço.

Em comunicação interna aos funcionários, o CEO da empresa, Matt Furlong, alegou que as demissões eram uma tentativa de ajudar a empresa a operar de forma mais ágil.

"Depois de investir fortemente em pessoal, tecnologia, estoque e infraestrutura da cadeia de suprimentos nos últimos 18 meses, nosso foco é alcançar uma lucratividade sustentada. Isso significa eliminar custos excessivos e operar com uma mentalidade intensa de proprietário. Todos na organização devem se tornar ainda mais práticos e adotar um nível elevado de responsabilidade pelos resultados".

A confirmação das demissões começou pelo LinkedIn e as notícias não deixaram claro quantos são afetados. A impressão inicial é que as demissões parecem estar focadas na sede da GameStop em Grapevine, Texas, mas também parecem incluir alguns funcionários da Game Informer, a revista de jogos adquirida pelo varejista quando comprou a Funcoland, em 2000.

A onda de demissões na GameStop começou em maio. A empresa não confirmou a informação, mas um funcionário e um ex-colaborador que não se identificaram garantiram que foram pelo menos 100 dispensas em diversos departamentos.

Apesar de um lucro inesperado de US$ 1 bilhão, por conta de uma chamada "ação meme", vendida no ano passado, os funcionários das lojas GameStop queixam-se rotineiramente de salários ruins e esgotamento. Em junho, uma unidade de Nebraska fechou temporariamente após os funcionários se demitirem em protesto. Muitos funcionários das lojas GameStop dizem que ganham menos de US$ 15 por hora.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos