Gana: perfil do país africano 'abençoado com a Costa de Ouro'

Gana é um dos países mais estáveis da África Ocidental desde a sua transição para a democracia multipartidária, em 1992.

O país deve seu o nome ao grande império comercial medieval que se localizava a noroeste do Estado moderno até o seu desaparecimento no século 18.

Anteriormente conhecida como a Costa de Ouro, Gana obteve a independência do Reino Unido em 1957, tornando-se a primeira nação subsaariana a libertar-se do domínio colonial.

Ouro, cacau e, mais recentemente, petróleo formam a pedra angular da economia ganesa e alimentaram sucessivas ondas de crescimento econômico desde então.

FATOS

República de Gana. Capital: Accra  [ População 25,5 milhões ],[ Área 239 mil quilômetros quadrados ],[ Principal língua Inglês, línguas africanas incluindo akan, ewe, ga ],[ Principal religião Cristianismo, crenças indígenas, islamismo ],[ Expectativa de vida (2020) 64 anos (65 para mulheres e 63 para homens) ],[ Moeda Cedi ], Source: Fonte: ONU, Banco Mundial, Image:
República de Gana. Capital: Accra [ População 25,5 milhões ],[ Área 239 mil quilômetros quadrados ],[ Principal língua Inglês, línguas africanas incluindo akan, ewe, ga ],[ Principal religião Cristianismo, crenças indígenas, islamismo ],[ Expectativa de vida (2020) 64 anos (65 para mulheres e 63 para homens) ],[ Moeda Cedi ], Source: Fonte: ONU, Banco Mundial, Image:

LÍDER

Presidente: Nana Akufo-Addo

Presidente Nana Akufo-Addo
O advogado Nana Akufo-Addo venceu as eleições no final de 2016 e assumiu a presidência de Gana

Nana Akufo-Addo, um erudito advogado de direitos humanos, venceu eleições presidenciais em dezembro de 2016 apelando a um eleitorado preocupado com incertezas econômicas e aspirando por mudanças.

Sua vitória por uma margem relativamente pequena, após uma disputa acirrada, foi vista como um teste democrático, numa região assombrada por golpes de Estado. Porém, o incumbente John Mahama reconheceu a derrota. A disputa de 2016 se repetiu em 2020, com Afuko-Addo derrotando novamente a John Mahama.

O governo de Afuko-Addo se centra em uma agenda de investimentos em educação e desenvolvimento econômico. Nesta última área, seus pilares são: revitalizar a economia; transformar a agricultura e a indústria; reformar a infraestrutura econômica e social; fortalecer a proteção e a inclusão social; e reformar o sistema de prestação de serviços públicos.

MÍDIA

Banca de jornal em Accra
Banca de jornal em Accra

Os meios de comunicação de Gana gozam de um alto grau de liberdade de imprensa, e a imprensa privada e as emissoras operam sem restrições significativas.

O rádio é o meio de comunicação mais popular em Gana, mas sua hegemonia vem sendo ameaçada pelo aumento da audiência televisiva, causada pelo maior acesso a TVs.

RELAÇÕES COM O BRASIL

Brasil e Gana têm relações diplomáticas desde 1960. Os países possuem importantes projetos de cooperação bilateral e assistência técnica, especialmente na área de segurança alimentar, através de um escritório da Embrapa no país em funcionamento desde 2006.

As relações culturais, entretanto, datam ainda da época colonial. A comunidade Tabom, que se estabeleceu na região da Grande Accra no século 19, nasceu com africanos libertos, muitos de descendência iorubá, que conseguiram retornar à África Ocidental (Nigéria, Togo, Benin e Gana).

O fluxo continuou com os seus descendentes até os anos 1930. Conta a história oral que a comunidade derivava seu nome da expressão "tá bom", usada por migrantes que chegaram a Gana sem saber se comunicar nas principais línguas faladas localmente, ga e inglês.

A culinária é uma área em que o intercâmbio cultural Brasil-Gana é evidente. Os dois países compartilham pratos semelhantes, como o acarajé, e muitas palavras usadas no português brasileiro para se referir a alimentos são usadas também em Gana, com ligeira variação.

Fortificações perto de Elmina, em Gana, são consideradas patrimônio universal da Unesco por seu papel histórico no comércio escravagista
Fortificações perto de Elmina, em Gana, são consideradas patrimônio universal da Unesco por seu papel histórico no comércio escravagista

LINHA DO TEMPO

Algumas datas importantes na história de Gana:

1482 - Colonizadores portugueses chegam à costa da atual Gana e dão início ao comércio de ouro, marfim e madeira com mercadores da etnia akan, a maior de Gana.

1500s - Comércio escravagista: A escravatura supera o ouro como principal atividade de exportação na região.

1600s - O comércio de pessoas escravizadas se torna altamente organizado. Chegada de colonos holandeses, ingleses, dinamarqueses e suecos.

1642 - Portugueses cedem o seu território aos holandeses e deixam a Costa de Ouro.

1807 - Domínio britânico e proibição do comércio escravagista na Costa de Ouro.

1874 - Costa de Ouro é oficialmente proclamada uma colônia da coroa britânica.

1957 - Independência: Gana se torna a primeira colônia na África negra a declarar sua independência.

1964-1992 - Regimes militares: Gana é governada por uma sucessão de regimes militares e civis consumidos por instabilidade econômica. Em 1981, a Constituição é suspensa e os partidos políticos são proibidos.

1992 - Nova Constituição. Sistema multipartidário é restaurado.

2010 - Começa a produção de petróleo offshore e Gana se torna a economia africana com crescimento mais acelerado.

Cena de rua em Accra
Cena de rua em Accra