Ganância? Bilionário, Musk estuda cobrar para uso do Twitter

Musk estaria pensando em cobrar mensalidade da rede social, dizem fontes internas (Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Musk estaria pensando em cobrar mensalidade da rede social, dizem fontes internas (Jakub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Nova ideia consiste em cobrar mensalidade para usar a rede social;

  • Musk luta para balancear as contas do Twitter após sua compra;

  • Empresas suspenderam a veiculação de seus anúncios na plataforma.

Elon Musk está estudando uma nova estratégia para aumentar a receita do Twitter, rede social que recém comprou após uma controversa negociação que quase foi parar nos tribunais americanos. O bilionário quer tornar a rede inteiramente paga.

Segundo a publicação Plataformer, o adiamento do plano de assinatura para perfis verificados não se deu por conta de atrasos no desenvolvimento do mecanismo, nem por uma benesse e Musk, mas sim porque o CEO da Tesla agora quer cobrar de todos os usuários um valor mensal.

Atualmente o Twitter possui um plano de assinatura, que dá direito a uma série de ferramentas extras para os usuários, no entanto o Twitter Blue, como é conhecido, não é bem divulgado pela empresa e não é amplamente utilizado pelos usuários da rede social.

Assim que comprou a plataforma, Elon Musk demonstrou seu desejo de aumentar o uso da ferramenta. Sua ideia inicial era colocar o selo de verificado, ou selo azul, dentro da assinatura do pacote premium, de modo que perfis já verificados tenham que pagar uma taxa mensal de US$ 8 para se manterem assim.

Agora, segundo fontes internas da empresa, Musk teria expandido ainda mais a ideia. O bilionário, junto de David Sacks, executivo e investidor colocado por Musk no conselho consultivo da empresa, estão estudando implementar um "paywall" na rede social.

Na prática, o plano pensado limitaria o uso da rede social por um mês. Caso o usuário queira desfrutar da rede após isso, ele deverá pagar uma mensalidade. Esse modelo de negócios já é utilizado por portais de notícias e serviços de streaming, como o Netflix ou Amazon.

Por enquanto a ideia ainda é apenas isso, uma ideia. O plano oficial da empresa ainda é a expansão do Twitter Blue, serviço de assinatura premium, isto é não obrigatório. Ainda assim, a cada novo plano de Musk a rede social parece perder usuários, aumentando o desafio do CEO para balancear as contas.