'Ganhar de dois a um é uma vitória', diz Bolsonaro sobre aprovação da PEC Emergencial com alterações

Julia Lindner e Daniel Gullino
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Após aprovação em segundo turno da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial na Câmara, o presidente Jair Bolsonaro minimizou as alterações ao texto dizendo que "ganhar de dois a um é uma vitória". Segundo Bolsonaro, nem sempre é possível ganhar de goleada no Legislativo. A declaração foi feita ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes.

- Estamos olhando online a votação da Câmara, parece que algumas emendas foram acolhidas. Eu fiquei 28 anos dentro da Câmara, sei como funciona lá, então nós temos que ter vitórias e, às vezes, a gente não pode ganhar de três a zero, quatro a zero, cinco a zero, se ganhar de dois a um é uma vitória - declarou Bolsonaro durante encontro virtual da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa de 2021.

Bolsonaro defendeu que a aprovação da matéria que viabiliza uma nova rodada do auxílio emergencial "foi uma vitória":

- Foi uma vitória que tivemos hoje que soma para que a nossa população tenha dias melhores, soma para que os investidores tenham cada vez mais confiança.

Veja: PEC do auxílio emergencial: Câmara aprova texto-base em segundo turno

Para aprovar o texto, parlamentares fizeram um acordo que prevê duas alterações que desidratam a PEC. Assim, deputados devem aprovar dois destaques que permitem a promoção e a progressão de servidores públicos de União, estados e municípios, mesmo em caso de crise.

A oposição ainda tentará fazer alterações mais amplas. Porém, não há consenso sobre mudanças em outros pontos.