Ganso, do Fluminense, é operado e terá que usar placas e parafusos para fixar fratura; veja imagens

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O meia Paulo Henrique Ganso passou ontem por cirurgia de osteossíntese de rádio, um dos ossos do antebraço direito, após se machucar no empate do Fluminense por 1 a 1 com o Barcelona de Guayaquil (EQU), na última quinta. O procedimento foi um sucesso e a previsão de alta é entre 24 e 48 horas.

Além da operação, o camisa 10 do Fluminense teve que colocar placas e parafusos para fixar a fratura. O procedimento aconteceu no Hospital Copa Star, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

A volta aos gramados depende de avaliações e exames de imagem a serem realizados no pós-operatório pela equipe cirúrgica e o departamento médico do clube, que não deu previsão.

Ao desembarcar no Rio de Janeiro, Ganso foi encaminhado para avaliação de três ortopedistas especialistas em cirurgias do membro superior e desportivo.

Ganso sentiu o braço aos 41 minutos da etapa inicial ao se apoiar no chão para a queda após dar uma bicicleta. Ele imediatamente teve o local imobilizado e deixou o campo chorando, dando lugar a Cazares.

Esta havia sido a primeira grande oportunidade do meia em algum tempo e apenas a estreia como titular na Libertadores.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos