Garçonete denuncia racismo de cliente que discordou da conta em GO: “Preta feia”

·1 minuto de leitura
Garçonete relatou as ofensas racistas - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Garçonete relatou as ofensas racistas - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
  • Kássia Morgana Rodrigues denunciou ter sido vítima de ofensas racistas em um bar de Anápolis

  • A garçonete foi ofendida racialmente por uma cliente insatisfeita com o valor da conta

  • No dia seguinte, o pai da cliente, que é policial, voltou ao bar e, armador, ameaçou Kássia

Uma mulher de 26 anos denunciou ter sido vítima de racismo em Anápolis, em Goiás. Kássia Morgana Rodrigues disse ter sido chamada de “preta feia” por uma cliente que discordou da conta no bar onde ela trabalha como garçonete.

O caso aconteceu na cidade a 55 km de Goiânia na quinta-feira passada. À TV Anhanguera, afiliada da Globo na região, Kássia relatou a série de ofensas racistas proferidas pela cliente.

Leia também:

“Ela falou: ‘Você tem que desamarrar esse coque horrível, você é negra. Você tem que desamarrar esse cabelo velho e feio seu. Você não merece estar aqui, não merece esse serviço, amanhã eu vou mandar ele (patrão) te demitir’”, declarou.

Kássia contou que as ofensas começaram depois de a cliente revoltar-se com o valor da conta apresentada a ela. Após as ofensas, a mulher foi orientada a deixar o estabelecimento, mas prometeu voltar com o pai, que é policial.

Bar onde trabalha a garçonete - Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Bar onde trabalha a garçonete - Foto: Reprodução/TV Anhanguera

No dia seguinte, a cliente e o pai retornaram ao bar e cobraram satisfações por supostas ofensas à moça. Kássia contou que foi ameaçada pelo homem, que estava armado.

“O pai dela me ameaçou. Eu quero uma medida protetiva contra ele. Eu nem o conheço”, afirmou a garçonete.

Mulher registra boletim de ocorrência

Kássia decidiu registrar um boletim de ocorrência e denunciar o caso à polícia. Ela seria ouvida ainda nesta segunda-feira. A cliente e seu pai devem ser intimados nos próximos dias.