Garimpeiros ilegais devem ser retirados neste domingo da Terra Indígena Baú, no Pará

Cocar colorido da tribo indígena Kaiapo feita de penas de pássaros amazônicos. (Foto: Getty Creative)
Cocar colorido da tribo indígena Kaiapo feita de penas de pássaros amazônicos. (Foto: Getty Creative)

A Polícia Federal (PF) deve realizar neste domingo (22) uma ação para retirar nove garimpeiros que invadiram a Terra Indígena (TI) Baú, no sudoeste do Pará. Segundo a PF, indígenas Kayapó renderam e prenderam os invasores que tentavam reativar uma área de mineração ilegal dentro do território.

Neste sábado (21) agentes da PF fizeram um sobrevoo na região para monitorar a situação. A retirada dos invasores deve ser feita dentro da chamada “Operação Guardiões do Bioma”, que trabalha através de ações coordenadas de vários órgãos de fiscalização e que atua no combate ao desmatamento ilegal nos estados Amazonas, Pará, Mato Grosso e Rondônia.

Em nota, o Ministério Público Federal (MPF) afirma que acompanha a situação com preocupação e que requisitou a tomada urgente de providências das polícias Federal (PF) e Civil do Pará (PC). Segundo o MPF, há o temor de que haja conflito entre os próprios indígenas já que dentro da aldeia Kayapós há um grupo que apoia a exploração ilegal. Uma liderança indígena teria dito, inclusive, que pode haver “derramamento de sangue” a qualquer momento. Organizações indígenas apontam que aproximadamente 40 indígenas podem se envolver no conflito.

Em nota, a Fundação Nacional do Índio (Funai) diz que também monitora a situação e "que tem atuado continuamente em ações de fiscalização em Terras Indígenas de todo o país em articulação com os órgãos ambientais e de segurança pública". Já a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) do governo do Pará, informou que “mesmo sendo de responsabilidade da Polícia Federal, por se tratar de área da União e conflito envolvendo comunidade indígena, foi solicitado apoio da Polícia Civil dentro das atribuições que cabem ao Estado".

Terra Indígena Baú

Aproximadamente 188 indígenas vivem na TI Baú, que é povoada por povos: Pu´rô, que são isolados, e os Kayapós. A área foi homologada em 2008 e corresponde a 1,5 milhão de campos de futebol. A localidade fica dentro do território do município de Altamira, segundo o Instituto Socioambiental (ISA).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos