Garotas de programa são presas por sequestro de juiz dos EUA no Rio

Copacabana, no Rio (Foto: Getty Images)
Copacabana, no Rio (Foto: Getty Images)

A Polícia Civil prendeu duas garotas de programa suspeitas de envolvimento no sequestro de um juiz americano em Copacabana, na zona Sul do Rio de Janeiro. Além de Shayna Xavier Monteiro da Silva e Beatriz Freitas dos Santos, três homens tiveram as prisões decretadas pela Justiça.

Segundo o portal g1, todos devem passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (13). No processo, constam os nomes de Shayna, Beatriz, Alef Israel dos Santos Araújo, Erivaldo Juvino Silva e outros dois autores não identificados.

O juiz não teve o n nome divulgado e foi libertado na segunda (11). Erivaldo, também conhecido como “Nem da Malvina”, foi preso e autuado por extorsão com sequestro. Ele é um dos chefes de uma milícia que age na zona Oeste da cidade.

Ainda de acordo com o portal g1, para soltar o magistrado, os criminosos queriam R$ 200 mil como pagamento do resgate.

Pela manhã, o juiz recebeu em um flat duas garotas de programa. Mais tarde, elas voltaram ao local com dois homens e renderam o americano. Ele roubaram dinheiro e levaram o juiz para um outro lugar. Horas depois, os agentes conseguiram prender um dos sequestradoras e libertaram a vítima sem os R$ 200 mil.

Participaram da força-tarefa policiais da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat), da Delegacia Antissequestro (DAS) e da 24ª DP (Piedade).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos