Garrafa com mensagem volta para o dono 37 anos depois de ser lançada ao mar, nos EUA

Depois de quase 38 anos no mar, uma garrafa com uma mensagem escrita à mão foi encontrada e entregue ao homem que a jogou nas ondas quando era criança, nos EUA.

Quando tinha dez anos de idade, Troy Heller colocou uma carta dentro de uma garrafa de Pepsi e a jogou no Oceano Atlântico durante uma viagem a Vero Beach, na Flórida. Heller é de Kentucky, no interior leste do país. A garrafa foi encontrada no dia 13 de novembro do ano passado, na praia de Sebastian, também na Flórida, a aproximadamente 20 quilômetros da região onde foi lançado ao mar, 37 anos antes. As informações dão da afiliada da CBS, a WLKY.

— Eu apenas pensei em jogá-la no oceano e ver para onde ia. É incrível que ela finalmente tenha encontrado o caminho de volta — disse Heller à TV americana.

Dois professores teriam avistado a garrafa enquanto ajudavam a limpar a praia depois da passagem do furacão Nicole pela Flórida. Ao invés de guardá-la, eles o entregaram à família Carrmax, que por acaso estava próxima.

— Nós nos sentimos realmente especiais por termos encontrado dois professores maravilhosos recolhendo o lixo após o furacão —, disse Katie Carrmax, que estava caminhando com sua mulher Anna e as filhas Kylie e Emmy.

Katie e Anna abriram a garrafa, leram a mensagem, e partiram em uma missão para tentar encontrar o homem por trás do bilhete, que continha o nome, a idade, o endereço e o número de telefone de Heller. No final da página, Heller escreveu: "PS, quem encontrar isso, ligue ou escreva para mim”.

Os dados, no entanto, por conta das quase quatro décadas que tinham se passado, estavam defasados. Depois de um pequeno trabalho de detetive online, a família Carrmax finalmente conseguiu localizar as informações de contato atuais de Heller. Elas enviaram, então, uma mensagem com a foto da carta anexada.

— Assim que vi a foto, lembrei-me de ter escrito. Fiquei surpreso pela garrafa não ter quebrado — afirmou Heller, que confessou ainda ter ficado atordoado no momento.

Depois desse primeiro contato, a família Carrmax enviou a garrafa com a carta de volta para Heller, que emoldurou o papel junto com uma foto sua criança, em Vero Beach, no dia em que lançou o objeto ao mar.