Gasolina cai 10,93% em agosto após registrar alta de 11,39% nos últimos 12 meses

Gasolina cai 10,93% em agosto após registrar alta de 11,39% nos últimos 12 meses
Gasolina cai 10,93% em agosto após registrar alta de 11,39% nos últimos 12 meses
  • O valor médio da gasolina fechou este mês em R$ 5,66;

  • Com queda de 16,37%, Piauí foi o estado que apresentou maior queda no valor do combustível;

  • Os dados da pesquisa apontaram que nenhuma unidade da federação apresentou alta.

Após atingir ter atingido inflação acumulada de 11,39% nos últimos 12 meses, o preço médio da gasolina registrou em agosto uma redução de 10,93% em comparação com julho. De acordo com levantamento feito pela ValeCard feito nesta segunda-feira (29), o valor médio do combustível fechou este mês em R$ 5,66.

"O recuo dos preços da gasolina, pelo segundo mês consecutivo, é fruto da combinação de dois fatores principais: a redução do ICMS e do PIS/Cofins pelos Estados e a queda do valor do combustível para as refinarias pela Petrobras, decorrente da política de paridade de preços com o valor do petróleo no mercado global", afirma José Ortigosa, presidente de Benefícios e Frota da ValeCard, em entrevista ao jornal O DIA.

O levantamento foi feito por meio do registro de transações do cartão de abastecimento ValeCard obtido em 25 mil estabelecimentos credenciados no período de 1º a 25 de agosto. Entre os estados que registraram as maiores quedas estão: Piauí (-16,37%), Rio Grande do Norte (-14,86%), Sergipe (-14,46%), Maranhão (-14,46%) e Pernambuco (-14,39%).

Os dados da pesquisa apontaram que nenhuma unidade da federação apresentou alta. As menores quedas, contudo, foram encontradas no Paraná (-7,25%), Roraima (-7,47%) e Santa Catarina (-8,01%).

Valor médio do etanol ficou em R$ 4,02

O estudo da ValeCard também apontou queda no preço médio do Etanol em território brasileiro. Com uma redução de 8,78%, o valor médio ficou em R$4,02. Em comparação ao mês anterior, o litro do combustível ficou R$ 0,38 centavos mais barato.

Apesar da redução no valor etanol, a compra do combustível permaneceu desvantajosa na maioria dos estados brasileiros por conta da queda acentuada no preço da gasolina. Como ocorrido no mês passado, apenas em Mato Grosso do Sul a escolha pelo biocombustível valeu a pena, em termos de custo benefício.

Em termos de desempenho, para a compra do etanol ser vantajosa, o litro deve ser inferior a 70% do preço da gasolina.