Gasolina sobe 2% em julho e engata mais de 1 ano de altas nos postos, diz ValeCard

·2 minuto de leitura
Combustível etanol em posto de gasolina no Iowa, EUA.

SÃO PAULO (Reuters) - O preço médio da gasolina nos postos de combustíveis do Brasil subiu 2% em julho na comparação com o fechamento do mês anterior, superando a marca de 6 reais por litro e atingindo um ano e dois meses de altas consecutivas, apontou levantamento publicado pela ValeCard nesta terça-feira.

De acordo com a empresa de meios de pagamentos eletrônicos, que atua no segmento de soluções para gestão de frotas, a cotação média do combustível nas bombas chegou a 6,035 reais por litro, o que também representa alta de 39,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

A pesquisa tem como base transações realizadas com o cartão de abastecimento ValeCard em cerca de 25 mil estabelecimentos no país, disse a companhia, acrescentando que Amazonas (+6,8%), Amapá (+4,8%) e Rio Grande do Norte (+4,65%) tiveram as maiores altas nos preços ao longo do último mês.

Já as menores variações ocorreram em Mato Grosso do Sul (+0,79%) e Pará (+1,24%).

"O aumento de preços acompanha uma série de reajustes feitos pela Petrobras nos valores negociados nas refinarias", destacou a ValeCard em nota, indicando que a estatal promoveu 12 reajustes de preços desde o final de 2020 --o que, segundo o Sindicombustíveis, elevou o preço do combustível aos revendedores em cerca de 65% no período.

Os reajustes ficaram menos constantes desde o início da gestão do presidente-executivo Joaquim Silva e Luna na companhia, em meados de abril, depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu demitir o ex-CEO Roberto Castello Branco em meio a divergências relacionadas justamente à política de preços da estatal.

"O presidente Jair Bolsonaro culpa a cobrança do ICMS estadual e as revendedoras pela inflação de preços", acrescentou a ValeCard.

OUTROS COMBUSTÍVEIS

Mesmo com os altos preços da gasolina, o abastecimento com etanol em detrimento do combustível fóssil só é economicamente vantajoso em Mato Grosso do Sul, único Estado do país em que o preço médio do biocombustível é inferior a 70% do preço da gasolina, de acordo com a ValeCard.

Em termos nacionais, o valor médio do etanol atingiu 4,367 reais por litro em julho, acrescentou a empresa.

Um levantamento à parte divulgado na véspera pela Ticket Log, outra companhia de gestão de frotas, indicou que os preços do diesel nos postos também avançaram em julho ante junho, com alta de 1,55%, e atingiram o maior patamar desde o início do ano.

(Por Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos