Gastos com internação por insuficiência cardíaca atingem R$ 1,4 bi em 4 anos, revela Firjan

O estudo da Firjan “Dimensionando os impactos da insuficiência cardíaca no ambiente ocupacional brasileiro" concluiu que a enfermidade gerou um gasto de R$ 1,4 bilhão em hospitalizações, no período, e levou a morte 77.290 pessoas, vítimas da doença.

O trabalho analisou 41,7 milhões de registros do DataSUS e 35,9 milhões de entradas no DataPrev, num total de 77,7 milhões de registros de entradas nos dois sistemas de saúde e previdência do país. Ao comparar a insuficiência cardíaca a outras doenças crônicas de maior acometimento, o impacto da insuficiência é consideravelmente maior no sistema de seguridade social do que para diabetes e hipertensão.

O levantamento também mostrou que, no intervalo de 12 anos (de 2008 a 2021), a insuficiência cardíaca provocou, em média, 152 dias de afastamento das atividades produtivas; enquanto hipertensão e diabetes um período bem menor, 12 dias e 9 dias, respectivamente, de afastamento.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos