Gastos com o cartão corporativo do Planalto pagariam Auxílio-Brasil a 38 mil pessoas

·2 min de leitura
No Portal da Transparência do governo federal não consta informações públicas sobre onde foram os gastos.
No Portal da Transparência do governo federal não consta informações públicas sobre onde foram os gastos. (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Desde janeiro deste ano, o valor gasto pela Presidência da República com o cartão corporativo ultrapassa R$ 15,2 milhões - essa quantia pagaria cerca de 38 mil parcelas de R$ 400 do Auxílio Brasil, o novo benefício do governo federal que substituiu o programa do Bolsa Família — criado em 2003, e extinto pela Medida Provisória nº1.061.

O novo auxílio começou a ser pago em novembro para aproximadamente 14,6 milhões de famílias brasileiras em situação de pobreza, depois da aprovação da polêmica PEC dos Precatórios - a emenda possibilitou o parcelamento de dívidas com a União, Estados ou Municípios.

Um levantamento feito pelo Metrópoles compreendeu que os gastos da Presidência da República incluiriam a Secretaria Especial de Administração, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o Gabinete da Segurança Institucional (GSI) e o Gabinete da Vice- presidência da República.

A maior parte dos gastos foi feita pela Secretaria Especial de Administração da Presidência da República com 54% dos gastos contabilizados, totalizando R $8.381.238,44 em despesas. Em segundo a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), responsável por 33,9% do total.

Leia também

No Portal da Transparência do governo federal não consta informações públicas sobre onde foram os gastos. Para o advogado e diretor do Observatório Social de Brasília Welder Rodrigues de Lima, a falta de transparência aumenta a suspeita dos gastos do cartão corporativo: "seriam gastos estritamente necessários ou privilégios? Não sabemos, observou.

O Cartão de Pagamento do Governo Federal (CPGF) é um meio de pagamento para atender despesas eventuais ou de pequeno vulto, não ultrapassando o limite estabelecido na Portaria MF nº 95/2002.

Bolsonaro gasta 70% a mais com cartão corporativo

De acordo com o Portal da Transparência, os valores gastos pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), ultrapassam seu antecessor Michel Temer, e são maiores do que o último ano da ex-presidente Dilma Rousseff.

Os últimos gastos até outubro de cada ano:

  • 2015: 12 milhões de reais

  • 2016: 11,7 milhões de reais

  • 2017: 8,5 milhões de reais

  • 2018: 9 milhões de reais

  • 2019: 11,9 milhões de reais

  • 2020: 16,3 milhões de reais

  • 2021: 15,3 milhões de reais

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos