Gastos de Castro com a campanha equivalem à soma de Freixo e Neves no RJ

Gastos de Castro superam os R$ 9,5 milhões arrecadados - Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
Gastos de Castro superam os R$ 9,5 milhões arrecadados - Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
  • Gastos de Cláudio Castro com campanha eleitoral alcançam R$ 15,2 milhões;

  • Total é quase o equivalente ao usado por Freixo e Neves juntos;

  • Os adversários de Castro gastaram R$ 16,3 milhões até o momento.

A campanha do governador do Rio, Cláudio Castro (PL), já gastou quase o equivalente à soma das campanhas de seus principais adversários, Marcelo Freixo (PSB) e Rodrigo Neves (PDT). Até a noite desta quinta-feira (15), cerca de R$ 15,2 milhões foram usados com o candidato à reeleição. Em contrapartida, os rivais, juntos, despenderam R$ 16,3 milhões.

Os dados, disponíveis no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também mostram que Castro gastou mais do que arrecadou - R$ 9,5 milhões. Já Freixo e Neves receberam R$ 10 milhões cada, até o momento, sendo que Neves também extrapolou nos gastos.

Em nota ao O Globo, a assessoria do governador do Rio disse que as contas estão dentro do limite de gastos eleitorais. “Há previsão de despesas contratadas que somam R$ 15 milhões, valor que será arrecadado junto aos partidos que apoiam a campanha do governador e candidato à reeleição ao governo do Rio, Cláudio Castro. Por tanto, não há diferença a ser paga”. O limite estipulado pelo TSE para candidatos ao governo do Rio é de R$ 17,7 milhões.

Com o que os candidatos gastam?

A campanha de Castro conta com doações do PL, seu partido, e do União Brasil, que indicou o novo vice para a chapa do governador, Thiago Pampolha. As legendas repassaram, respectivamente, R$ 6 milhões e R$ 3,5 milhões – estes entregues 48 horas depois do nome de Pampolha ser formalizado, já que Washington Reis (MDB), primeiro escolhido para vice, teve a candidatura indeferida.

Cerca de R$ 6,9 milhões foram usados na contratação de cabos eleitorais, coordenadores e estrutura para realizar campanha em todo o estado, além de veículos, como vans e microônibus. Um helicóptero, que já deu mais de R$ 269 mil em gastos, tem sido usado para garantir que Castro visite várias cidades em um mesmo dia. Materiais gráficos, como adesivos e panfletos, demandaram cerca de R$ 900 mil. Outros R$ 213 mil custearam impulsionamentos de anúncios no Google.

Já os R$ 10,3 milhões de Freixo foram obtidos por meio de repasses do PSB, de R$ 8,8 milhões, e de doações individuais, como do economista Armínio Fraga, que contribuiu com R$ 200 mil. Até agora, o candidato usou R$ 5,8 milhões, sendo que mais da metade foi para pesquisas internas, materiais gráficos e programas de TV.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Neves, por sua vez, arrecadou R$ 10 milhões, total repassado pelo PDT. As despesas, de R$ 10,5 milhões, superam a quantia. Mais de 70% dos gastos foram com impulsionadores de anúncios do Google, materiais de campanha e programas de TV. Neves também já pagou R$ 250 mil em serviços advocatícios.