'Gatinha da Cracolândia': Justiça aceita denúncia do MP, e jovem presa por tráfico de drogas em SP vira ré

·1 min de leitura

RIO - A Justiça de São Paulo aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público contra Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, conhecida como “Gatinha da Cracolândia”. Lorraine foi presa em julho por tráfico de drogas em Barueri, na Grande São Paulo. Ela passa a ser ré no processo, que corre sob segredo de Justiça. A informação foi confirmada nesta terça-feira pelo UOL.

Na próxima sexta-feira, dia 19, está marcada uma audiência sobre o caso pela 13ª Vara Criminal de São Paulo.

As investigações procuram esclarecer se ela tem ligação com uma facção paulista. Segundo a Polícia Civil, Lorraine lucrava, em média, R$ 6 mil por dia com o tráfico de drogas na região central de São Paulo. Ela pegava um quilo por cerca de R$ 21 mil e vendia por até R$ 35 mil.

Presa na casa do namorado

Lorraine Bauer estava na casa do namorado e admitiu o envolvimento com a armazenagem e venda de drogas na região conhecida como Cracolândia, na capital paulista. De acordo com o delegado Roberto Monteiro, que investiga o caso, a “Gatinha da Cracolândia” levava uma vida de luxo sustentada pela venda de drogas.

Ainda segundo a Polícia Civil, Lorraine era uma das chefes do tráfico na cracolândia. Para não chamar a atenção no local, ela usaria roupas escuras e um chapéu ou um capuz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos