SP: GCM põe joelho no pescoço de homem negro e ‘planta’ saco branco perto de acusado

GCM de SP põe joelho no pescoço de homem negro - Foto: Redes Sociais/Reprodução
GCM de SP põe joelho no pescoço de homem negro - Foto: Redes Sociais/Reprodução

Um agente da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de São Paulo, foi filmado na tarde da última segunda-feira (30), colocando o joelho no pescoço de um homem negro de 56 anos, e um saco branco com pó perto dele para acusá-lo e prendê-lo por tráfico de drogas. O caso ocorreu na Rua Ana Cintra, na Santa Cecília, Centro da capital.

As filmagens foram feitas por uma testemunha que passava pelo local e gravou a cena com celular.

Nas imagens, um dos agentes da Guarda Civil Metropolitana usa o joelho para pressionar o pescoço do homem para imobilizá-lo no chão. Ainda é possível ver o homem reclamar de dores no braço enquanto é contido pelos agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Dá para ouvir a voz de uma mulher dizendo que os guardas são "folgados" e que a pessoa abordada só estava "indo trabalhar".

Enquanto isso, outro guarda desce da viatura da GCM segurando um saco branco. Ele se aproxima, pisa na perna do homem e o algema. Na sequência, entrega o pacote a um terceiro agente, que diz: "Não tinha nada, filhão? Não tinha nada?", fala o guarda, enquanto manuseia o saquinho.

Ao perceber que uma pessoa gravava a abordagem, o guarda mostra o pacote e diz para filmar aquilo também: "Aproveita que você está filmando, ó... aqui ó", fala o agente, mostrando o pacote.

Representantes de dois movimentos sociais, a Pastoral do Povo da Rua e o Grupo Tortura Nunca Mais, levantaram a suspeita de que os guardas teriam ‘plantado’ o porte de droga para incriminar o homem injustamente e compartilharam as imagens em suas redes sociais.

Nesta terça-feira (31), a Justiça de São Paulo concedeu a liberdade provisória do homem que aparece nas imagens identificado como César Victor Batista por falta de provas.

"Analisando detidamente o vídeo apresentado pela Defensoria Pública após o término da audiência de custódia, verifico que o último guarda civil a se aproximar do autuado, já rendido e revistado, sai da viatura com uma sacola branca em mãos, onde aparentemente foram apreendidos os entorpecentes", diz a sentença.

Ao ser questionada sobre o ocorrido nesta terça-feira, a Secretaria Municipal da Segurança Urbana divulgou duas notas. Na primeira, justificou a abordagem, ao dizer que os agentes da GCM fizeram "uso moderado da força, a fim de preservar a segurança dos agentes e do próprio infrator", que "tentou resistir à prisão".

Na segunda nota, a Secretaria disse que a Corregedoria da GCM vai apurar as denúncias de que os guardas agrediram o homem e tentaram falsear a acusação contra o homem.

No comunicado, a secretaria informa que "não compactua com desvios de conduta" e que, se ficar comprovada alguma irregularidade, os agentes serão punidos. Não há confirmação se eles foram afastados. Ao menos cinco guardas participaram da prisão.

A pasta ainda informou que o caso foi registrado no 77º Distrito Policial (DP), Santa Cecília.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que o homem foi preso em flagrante por tráfico de drogas. "O indivíduo fugiu de uma abordagem de guardas municipais e foi detido após sofrer uma queda. Com ele foram apreendidas duas pedras grandes e uma pequena porção de uma substância branca, além de uma balança de precisão. Os entorpecentes foram periciados pelo IC, que confirmou se tratar de crack".

O caso foi registrado como drogas sem autorização ou em desacordo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos